Aliado de Temer, Rodrigo Pacheco aponta erro do PMDB

01/08/2017 às 17:54.
Atualizado em 15/11/2021 às 09:52

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça, o deputado federal Rodrigo Pacheco, que pertence ao PMDB de Michel Temer, rebelou-se contra a decisão do partido de “fechar questão”, obrigando parlamentares a votarem hoje favoráveis ao presidente.

De acordo com Pacheco, “é um erro o partido ‘fechar questão’ num tema que não é um projeto de lei, uma reforma importante para o país ou algo que contrarie os princípios da agremiação”, disse. 

Em nota, o deputado ainda acusa o PMDB de atuar pelo fim da representatividade política ao determinar que deputados filiados não deixem que a denúncia contra Temer avance. 

“Estamos diante de uma inédita denúncia criminal contra o Presidente, cujos critérios de autorização ou não são muito íntimos e próprios de cada deputado. Punir deputado por votar sim ou não nisso é o fim da representatividade política”, completou.

Pacheco é tido como independente, mesmo pertencendo ao partido de Temer. O PMDB ameaçou com expulsão os deputados federais que não votarem hoje pelo arquivamento da denúncia contra Temer.

Pela postura, Pacheco ganha visibilidade no cenário estadual. Pode ser candidato ao governo. As críticas ao PMDB sinalizam a possibilidade de mudar de legenda. Em Minas, o PMDB caminha com o governador Fernando Pimentel (PT) e deve avalizar a candidatura à reeleição do petista. Como não detem o comando do partido no estado, Pacheco pode migrar para uma legenda de médio porte. 

Desconhecido

Se o presidente Michel Temer for afastado do cargo (o que não deve ocorrer hoje) quem assume a cadeira é o presidente da Câmara. Mas você sabe quem é ele? Pesquisa do Instituto Paraná revela que 76,2% dos brasileiros entrevistados não sabem quem é o presidente da Câmara.

E, dentre aqueles que responderam que sabem quem é a figura, apenas 22,8% responderam de forma correta: Rodrigo Maia (DEM). 

Para 59% dos entrevistados, o país ficará nas mesmas condições caso Rodrigo Maia assuma. Ah, para obter essa respostas a pergunta foi se o entrevistados acredita que o país ficará melhor, igual ou pior com Rodrigo Maia como presidente da República. 

Fiemg

A eleição para presidente da Fiemg está a todo vapor. Os candidatos estão de olho nas regionais da Federação, que têm direito a voto. Na semana passada, foi eleita a diretoria da Fiemg no Vale do Rio Doce. A eleição foi disputada pela presidente Rosâni de Azevedo contra a chapa opositora, encabeçada por Hérica Sendas, em uma réplica do que ocorre na esfera para o comando da Fiemg (Alberto Salum, aliado do presidente Olavo Machado, Flávio Roscoe, oposicionista). 
Rosâni, candidata da situação apoiada por Olavo Machado, perdeu a reeleição. Hérica tinha o apoio de Roscoe. 

Rosâni recorreu da decisão, mas perdeu, tendo em vista que a diretoria à qual ele pertenceu comandou o pleito. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por