Marcos Valério presta depoimento em delação

Amália Goulart / 07/07/2017 - 06h00

O ex-publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado por operar o mensalão petista, prestou depoimento ontem a delegados federais na sede da Polícia Federal, em Belo Horizonte. 

No depoimento, ele teria contado fatos que envolvem autoridades do país, com e sem mandatos. A oitiva faz parte do esforço que Valério faz para conseguir um acordo de delação premiada. 

O advogado do publicitário não foi encontrado para comentar o depoimento. 

Valério atuou nos anos de 2000 em Minas e no governo federal. Foi apresentado ao ex-presidente Lula (PT) pelo então deputado Virgílio Guimarães (PT). Também teve contrato com o governo de Minas quando o governador era o senador Aécio Neves (PSDB). Valério foi ainda sócio de Clésio Andrade, ex-vice-gvernador e ex-senador. Conhecia como poucos os bastidores do poder. 

Preso desde 2013 na penitenciária Nelson Hungria, Valério negocia delação premiada para ter direito a ser transferido para uma Apac. Ele foi condenado a mais de 30 anos de prisão pelo Mensalão. A promessa é a de que ele tenha muito a revelar. 

Como ameaçou contar fatos que envolvem autoridades com foro privilegiado, o “carequinha” como ficou conhecido, passou a tratar da possível delação com a Procuradoria-Geral da República. 

Valério deu indícios de que pode contribuir com investigações já em andamento, como a “Lava Jato”, e até mesmo sobre a morte do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel. 

O publicitário chegou a tentar acordo de colaboração, há anos, mas, na ocasião, a delação não foi adiante. 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários