Punidos do MP

Coluna Esplanada / 13/08/2019 - 06h00


Vinte e seis procuradores e promotores de Justiça sofreram penalidades aplicadas pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nos últimos seis meses. Segundo levantamento feito pelo colegiado, a pedido da Coluna, as sanções foram: suspensões - de 10, 15, 30, 45 e 90 dias -, advertência, censura, remoção e disponibilidade compulsória, além de duas demissões: de um promotor de Justiça do MP do Pará e de um procurador do MP do Trabalho. Além dos nomes, o CNMP, órgão responsável pela fiscalização disciplinar de promotores e procuradores de todo o país, mantém sob sigilo os motivos que levaram às respectivas punições.

Laços e abraços
Apesar de ter relativizado o trabalho infantil, o presidente Jair Bolsonaro recebe hoje a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, concedida pelo TST. Outros 50 estão na lista. 

Palco
O cenário em Brasília hoje é assim: O rei piadista virou o Bobo da Corte, o carrasco da Lava Jato corre risco de guilhotina e a Corte Suprema manda no país. 

Calendário
Apesar do otimismo do Planalto e do mercado financeiro, a tramitação da reforma da Previdência poderá sofrer atrasos no Senado. Líderes governistas e ministros da articulação política mantêm a aposta de que o texto será votado em dois turnos e aprovado em no máximo 45 dias. 

Duas pedras
Dois assuntos, no entanto, podem interferir no andamento da reforma: as indicações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) para o comando da embaixada do Brasil em Washington e do novo procurador-geral da República. Ambos precisam passar por sabatinas em comissões e aprovação no Plenário do Senado. Na Câmara, a reforma da Previdência tramitou sem interferência de outras matérias. 

Postalis 1
A procuradora da República Marina Selos Ferreira vai coordenar a Força-Tarefa Postalis, para investigar crimes contra o sistema financeiro, lavagem de capitais e outros ilícitos praticados no Instituto de Previdência Complementar dos Correios. Juntam-se a ela os procuradores Frederico Siqueira Ferreira e Mirella de Carvalho Aguiar. 

Postalis 2
A Justiça Federal acolheu denúncia contra 12 pessoas por crimes envolvendo o Postalis. As investigações apontam que as fraudes envolveram o pagamento de mais de R$ 2,7 milhões em propina, durante os anos de 2010 e 2011, cujo valor atualizado supera a marca de R$ 4 milhões. Há fortes indícios de interesses partidários no esquema. 

Liberdade 
Promessa de campanha de Jair Bolsonaro, a Medida Provisória da Liberdade Econômica (MP881/19) deve ser votada hoje no Plenário da Câmara. Relatado pelo deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), o texto prevê a desburocratização e a abertura de mercado. Entre as mudanças está a possibilidade de que empregados trabalhem aos domingos, desde que seja dada uma folga nesse dia a cada sete semanas. 

Confiança
A equipe econômica do governo federal projeta a geração de mais de 3 milhões de novos empregos com a aprovação da MP. Isso porque as novas medidas vão reduzir entraves de setores como agronegócio, transportes e comércio. 

Apoio de peso
A deputada Alana Passos (PSL) conseguiu apoio do senador Flávio Bolsonaro (PSL) para evitar que a Delegacia da Receita Federal seja fechada em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Apelo foi endossado pelo vice-líder do governo, deputado Carlos Jordy (PSL). A delegacia atende a mais de 20 cidades e cinco milhões de pessoas.

‘Mapa’ do Tesouro
O Tesouro Nacional lançou painel com dados detalhados sobre as dívidas da União, estados e municípios. A fonte dos números é o Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. O painel também apresenta gráficos sobre precatórios. Em todo o ano passado, o estoque de precatórios da União somou R$ 46,8 bilhões, um volume bem maior que o de R$ 29,1 bilhões de 2017.

Esplanadeira

# Os mestres cervejeiros da Ambev promovem curso gratuito dia 17, no Rio de Janeiro para quem quer aprender mais sobre o setor. Serão 20 vagas. ambev.com.br/cursos-de-conhecimento-cervejeiro/.

Com Walmor Parente e Equipe DF, SP e Nordeste

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários