Médicos famosos do SUS são exemplos de vocação

Editorial / 08/11/2018 - 07h00


Um dos maiores trunfos do Sistema Único de Saúde (SUS) é, certamente, a abnegação de muitos de seus profissionais. 

Pessoas que, a despeito de conhecidas dificuldades do sistema, que incluem remuneração aquém do ideal, falta de remédios e outros insumos e precariedade dos serviços, não jogam jamais a toalha.

Isso é patente quando se verifica ali, seja nos setores de pesquisa, de formação, de gestão ou nos atendimentos, sobretudo o s de média e alta complexidade, a existência de médicos renomados em seus campos de atuação.
São especialistas que poderiam, indiscutivelmente, estar em condições até melhores de vida, sob o ponto de vista financeiro, se optassem por atuar mais tempo ou integralmente no setor privado. 

Contudo, em vez de seguir carreiras bem mais atrativas, nas quais teriam fama e dinheiro – além de facilidades para atingir posições profissionais de maior destaque que as atuais –, preferem dedicar-se aos serviços públicos de saúde.

A terceira reportagem de série especial deste jornal sobre os 30 anos do SUS, que vai até sábado, destaca alguns desses doutores e doutoras. Reconhecidos pela competência e brilhantismo em suas áreas, eles deixaram de lado clínicas, consultórios e hospitais particulares, por exemplo, para dar exclusividade ao SUS.

A motivação, em alguns casos, é a tradição familiar. Afinal, é comum, em muitas carreiras, que profissionais sigam os passos de pais e mães. E é algo que ocorre também na medicina, especialmente quando aqueles que serviram de exemplo também são ou foram vinculados aos serviços públicos de saúde. 

Mas o que conta de fato é a vocação – aliás, um importante pré-requisito para o exercício da medicina, não importa em que situação. 

Gostar de lidar com gente, independente da classe social, e amar o que se escolheu na vida como ganha-pão, calcado em uma postura humanística e que não priorize recompensas materiais, são características comuns dos melhores médicos do SUS.

Por fim, é fundamental que eles sirvam de inspiração para a maior quantidade possível de colegas. O SUS e, claro, a população só têm a agradecer. 
 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários