Ousadia dos cibercriminosos

Editorial / 13/01/2018 - 05h00

A ação de cibercriminosos tem crescido nas redes sociais e ganhado contornos cada vez mais sofisticados. Desta vez, o golpe mais recente tem sido aplicado via Facebook, com a divulgação de falsas ofertas de grandes redes varejistas, como Casas Bahia, Lojas Americanas, Magazine Luiza e Ponto Frio. O consumidor interessado em adquirir algum produto, ao clicar no link dessas promoções, é direcionado para a página falsa, onde hackers têm acesso a todos os dados da vítima, inclusive os bancários. Em muitos casos também, o site fake exige que o pagamento seja feito só por boleto, facilitando a concretização do furto.

As cópias das páginas das grandes redes varejistas estão cada vez mais parecidas com as originais. E os criminosos são tão ousados que estão conseguindo inserir nos sites até o cadeado, indicando que o página é segura. Além disso, para dar transparência ao negócio e garantir maior “incluem também números de telefone e o endereço da empresas. Em alguns casos, os hackers orientam os consumidores a tirar a dúvida por meio de mensagem, o que possibilita aos próprios golpistas responderem às perguntas, incentivando a compra e evitando o fracasso do negócio fraudulento.

A empresa de segurança digital PSafe faz diariamente o bloqueio de mais de 4 mil páginas falsas apenas no Facebook, sem contar os que são realizados fora da rede social. Só para se ter uma ideia da habilidade dos hackers, em um site falso da Americanas.com a reportagem do Hoje em Dia constatou um anúncio de um iPhone 6 Plus, com 64GB de memória e câmara de 8 megapixel, da Aplle, sendo vendido apenas no boleto bancário pela bagatela de R$ 1.567,93. Na página oficial da empresa, este produto custa R$ 4.500, com a opção de pagamento nos cartões de crédito e débito.

Portanto, o consumidor interessado em fazer as compras pela internet deve ter todo cuidado e, primeiramente, desconfiar de ofertas mirabolantes e tentadoras nas redes sociais. Além disso, deve preferir fazer o acesso direto pelos sites oficiais da empresa e nunca por meio de links que chegaram via rede. Outra forma de se proteger é instalando de um antivírus no dispositivo móvel para impedir que os hackers tenham acesso ao seu aparelho.

Em Minas, o Ministério Público lançou também uma cartilha para evitar que o consumidor caia em golpe. Pode ser acessada no endereço mpmg.mp.br/comunicacao/producao-editorial/cartilha-navegar-com-seguranca.htm#.WiAKgIV0HJx. O mais importante: confira todas as promoções pelos canais oficiais das empresas e faça uma busca nos sites como o Reclame Aqui para ver se há algum registro de fraude.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários