Adoção de campos e equipamentos públicos esportivos de BH agora é permitido por lei!

Irlan Melo / 03/08/2020 - 06h00

Em Belo Horizonte, há 768 equipamentos públicos disponíveis à população para a prática de atividades físicas e esportivas. São 155 quadras, que incluem as poliesportivas, de futebol soçaite, de tênis e de peteca, 8 ginásios poliesportivos que incluem instalação esportiva coberta e fechada com alvenaria e 109 campos de futebol. Desses, 60 possuem medidas oficiais, 18 tem dimensões maiores que soçaite e menores que oficiais. O restante tem a classificação de soçaite.

Acredite se quiser, existem muitas empresas interessadas em adotar esses campos abandonados ou locais como quadras e complexos esportivos, para apoiar o esporte amador, mas essa prática era proibida em BH. 

Empresas e pessoas físicas agora podem “adotar” campos de várzea, praças com academia a céu aberto e outros espaços esportivos de Belo Horizonte para tratar diretamente da manutenção desses locais. É o que prevê a Lei 11.245/2020, de minha autoria, que foi sancionada sem vetos e publicada dia 27/07, no Diário Oficial do Município (DOM). Para as empresas que participarem do programa há uma contrapartida: a possibilidade de afixar publicidade nos locais, respeitando as regras estabelecidas na lei. 

A parceria pode gerar um alívio para os cofres de Belo Horizonte e permitir que qualquer pessoa ou empresa invista na preservação dos espaços esportivos, incentivando a prática de esportes, principalmente entre a população mais carente. A ideia do projeto é permitir que a empresa adote o campo do bairro em que ela está, e, em contrapartida, vai fazer uma propaganda no campo da atuação dela. É possibilitar o particular de investir em um equipamento público, para que dê um alívio para a prefeitura. Porque ela não consegue manter todos esses equipamentos. O que mais a gente vê são campos abandonados, praças de esportes abandonadas também.

O incentivo ao esporte é uma alternativa de engajamento social na garantia de um direito constitucional e social. É uma arma social no combate ao uso de drogas, à criminalidade e uma alternativa de vida para milhares de jovens e adolescentes. Continuamos na luta por uma cidade mais eficiente, pela inclusão através do esporte, pelo seu direito e pela justiça. #AcordaBH

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários