Encerrando nosso primeiro mandato

Irlan Melo / 28/12/2020 - 06h00

Eu nunca pensei em ser político na vida. Sou teólogo, advogado há mais de 20 anos e pai de quatro filhos. Mas o meu chamado sempre foi ajudar as pessoas a conquistarem seus direitos e lutarem pela justiça. 

Quando recebi o convite, em 2011, para concorrer em 2012, consultei meus pais, minha esposa e meus pastores. Ao aceitar o desafio, a chama da política começou a arder em meu peito.

Lembro que em 2012, com a cara e a coragem, conquistamos mais de 2.507 votos. Não foi suficiente para ser eleito e muito menos para desanimar. Em 2016, mais maduro e ainda mais convicto dessa vocação, fui eleito com 4.047 votos. 

Sempre gostei de trabalhar, desde a época em que fazia dois estágios e ia de ônibus todos os dias fazer faculdade em Sete Lagoas. Não foi fácil e eu sabia que na política não seria diferente. 

Tomei posse em 1º de janeiro de 2017. Um misto de medo e muita vontade de trabalhar pela minha cidade e meu povo tomaram conta de mim. Naquela época, a

Lava Jato estava no seu auge e os olhares da população estavam atentos aos novos políticos e isso foi muito bom.

Meu propósito era claro: lutar pelo direito e pela justiça, sem me contaminar. Queria poder andar pelo meu bairro de cabeça erguida, sem ter do que me envergonhar, e assim encerro esse primeiro mandato. 

Trabalhamos muito, quem acompanha nosso mandato sabe disso. Foram 19 importantes leis aprovadas, mais de 200 visitas técnicas, mais de 4 mil ofícios enviados à prefeitura, e muito, muito resultado para nossa cidade!!

Todos esse trabalho foi coroado pelo voto de confiança de 8.902 pessoas que reconheceram e acreditaram em nosso trabalho. Agora, a expectativa é ainda maior! 

Sabemos que 2020 não foi um ano fácil. Mas até aqui o senhor tem nos ajudado. Meu desejo é que você e sua família tenham um Feliz Natal e um excelente Ano Novo. Que 2021 seja um ano de novidades, próspero e cheio de paz.

Conte comigo!

Do seu amigo e vereador, Irlan Melo.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários