Um ano sem Carnaval

Irlan Melo / 01/03/2021 - 06h00

O que farei agora nesse texto é expor fatos. Estes fatos não serão noticiados na mídia tradicional. Não quero aqui fazer proselitismo de uma posição ou outra em favor ou contrário ao Carnaval. Meu intuito é apontar dados concretos que demostram claramente a diminuição dos crimes violentos e demais infrações penais durante a semana carnavalesca de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020.

Frise-se que são dados estatísticos, frutos de relatório de desempenho operacional elaborado pela Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, sendo que a fonte dos dados está no “armazém de dados SIDS” e no “sistema transacional do Prodemge”. Ao todo, foram apurados os dados e informações referentes a 10 indicadores, sendo 7 indicadores de resultados e 3 indicadores de esforços. Existem, ainda, dados coletados nos Registros de Evento de Defesa Social (REDS) e os Relatórios de Atividades (RAT), que compõem a estatística elaborada no referido relatório.
Vamos aos números: CRIMES VIOLENTOS (redução de 66,83%) eram 404 e agora 134. FURTOS A RESIDÊNCIAS (redução de 29,70%) eram 101 e agora 71. ESTUPROS (redução de 63,64%) eram 11 e agora 4. IMPORTUNAÇÃO SEXUAL (redução de 86,67%) eram 15 e agora 2. ROUBOS (redução de 68,11%) eram 370 e agora 118. 

LESÃO CORPORAL (redução de 35,34%) eram 116 e agora 75. TRÁFICO DE DROGAS (redução de 17,77%) eram 197 e agora 162. ARMAS DE FOGO (redução de 33,33%) eram 36 e agora 24. PRISÕES E APREENSÕES de MENORES (redução de 39,25%) eram 930 e agora 565.
O que esses números dizem objetivamente? Que houve significativa redução dos crimes violentos e demais infrações penais durante o Carnaval deste ano do que no anterior. 

Contudo, sabemos que o Carnaval movimenta a economia, gera empregos, etc. Mas, assim como na pandemia, precisamos dar mais valor à vida e ao bem estar da população do que à economia. Entretanto, a folia faz parte da cultura e da tradição brasileira. Um dos grandes desafios da cidade e de se viver em sociedade é o diálogo e o respeito: existem pessoas que amam o Carnaval e outras que simplesmente detestam. Quem prevalecerá? O equilíbrio e o bom senso. 

É possível ter a festa sem que haja tantos prejuízos à integridade das pessoas e do patrimônio? Como alcançar esse equilíbrio? O contingente policial é satisfatório? Estão todos preparados para redução destes números mesmo com a realização do Carnaval? Qual numerário total foi gasto com a folia? Esse valor considera os prejuízos materiais que são gerados com a mesma? Vale tudo?

Perceba, meu amigo leitor, que são mais perguntas do que respostas porque pretendo buscar as mesmas contigo e com as autoridades competentes. O que não podemos fazer é fechar os olhos para essa realidade: HOUVE SIGNIFICATIVA REDUÇÃO DOS CRIMES EM BELO HORIZONTE E TODA MINAS GERAIS COMO UM TODO DURANTE ESSA SEMANA DE CARNAVAL EM COMPARAÇÃO COM O ANO ANTERIOR. 
Com a palavra você, cidadão. 

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários