Mais reforços na batalha

Mateus Simões / 11/05/2020 - 06h00

Na semana passada, falei aqui sobre os reforços apresentados pelo governador Romeu Zema na batalha contra o novo coronavírus. Falei sobre a compra de 1047 respiradores e a montagem de um estoque de máscaras, luvas e gorros para os municípios e hospitais filantrópicos que não conseguiam fazer a compra desses materiais. 

O recado continua o mesmo: o trabalho é para que ninguém fique sem atendimento, caso precise em algum momento. Até aqui, o esforço da população e do governo, em parceria, foi determinante para “achatar” a chamada curva de contágio – e hoje, Minas Gerais tem a terceira menor taxa de mortalidade da doença no país, ainda que o nosso estado tenha grandes cidades e alta densidade populacional.

Mas não são estes resultados que nos farão relaxar. Na semana que passou, outros importantes reforços foram anunciados. 

Para um primeiro contato médico, diante da suspeita de contágio, o cidadão poderá usar o aplicativo Saúde Digital, criado pelo Governo de Minas, para consultas médicas via telemedicina. É a garantia de segurança que o cidadão precisa para ter as primeiras orientações e evitar ao máximo a ida a hospitais se não houver necessidade.

Para cuidar de quem vier a desenvolver sintomas mais graves da doença, foram entregues mais 368 leitos de UTI, dentre os quais mais de 90% estão no interior. A infraestrutura hospitalar, tão necessária para garantir que todos tenham atendimento adequado, precisa estar presente em cada canto de Minas. Também nesse esforço, os respiradores estragados que a Polícia Militar recolheu por todo o estado começarão a ser devolvidos consertados em breve.

A batalha continua. Com mais reforços e com a boa notícia, dada pelo governador na quarta-feira, de que as regiões de saúde Centro, Noroeste, Nordeste e Leste do Sul conseguirão começar a reorganizar o isolamento, com a possibilidade de retomada de alguns setores da economia além dos essenciais. Os indicadores de saúde positivos nesses locais, medidos pelo Plano Minas Consciente, possibilitaram a indicação de reabertura – com o uso de protocolos sanitários –, de lojas de móveis, tecidos e artigos esportivos; escritórios de advocacia e contabilidade, por exemplo.

Caminhar para frente, sem relaxar e sempre agregando novas iniciativas, que favorecem o salvamento de vidas e a retomada da economia. É esse o compromisso!

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários