Somar

Mateus Simões / 31/05/2021 - 06h00

Os desafios da educação pública são inúmeros, mas alguns deles têm consolidado um desafio mais grave pela dificuldade de superação:

Baixo rendimento dos alunos no Ideb e outros exames de proficiência: o aproveitamento dos alunos percebido nos testes tem demonstrado em Minas uma melhora significativa, mas algumas escolas não têm conseguido essa evolução;

Engajamento do aluno na escola: em certas escolas, o número de alunos que comparece para o exame do Ideb fica abaixo do mínimo necessário para que a escola possa ser avaliada, o que demonstra um desligamento do aluno da realidade educacional em que está inserido;

Evasão escolar: não é raro que essas mesmas escolas apresentem altos índices de evasão, o que quase sempre vem aliado a altos índices de reprovação;

Participação comunitária: Muitas escolas perderam o caráter de espaço da comunidade local, sendo percebidas fora da realidade do bairro, do comércio local, dos vizinhos, como se não fosse parte da construção daquela comunidade, mas apenas um prédio que calhou de estar ali.

Diante desses desafios é o que Governo de Minas lançou o projeto Somar, pelo qual a sociedade civil é chamada a assumir a gestão escolar e a condução do processo pedagógico de escolas que vivem esses problemas de forma mais aguda, garantido o cumprimento dos conteúdos acadêmicos fixados pelo Estado, assumindo o compromisso de melhorar os indicadores da escola em cada um desses itens e, com isso, entregar uma educação de mais qualidade na ponta.

O custo é o mesmo de um aluno das escolas públicas regulares e essas escolas, aliás, permanecem sendo públicas, dirigidas por servidores do estado escolhidos pela entidade da sociedade civil que assumir aquela unidade. As matrículas continuam ocorrendo pelo sistema unificado e nenhum risco ao processo educativo existirá. Ao contrário, o que teremos é a oportunidade de soluções mais próximas da realidade local que permitam superar cada um daqueles desafios.

O projeto tem tudo para ser um sucesso e, com o tempo, poderá se expandir para outras regiões do estado (as primeiras escolas foram selecionadas na região metropolitana). Se tiver interesse de conhecer mais sobre o programa, acesse: https://www.educacao.mg.gov.br.

Aprender com experiências externas como essa, já testada em inúmeros países, é mais barato, mais rápido e mais efetivo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários