Tempos de esperança

Professor Wendel / 20/04/2020 - 06h00

O fechamento do comércio em consequência da pandemia do Covid-19 está provocando prejuízos e desemprego em centenas de países. Uma situação realmente muito preocupante, que segundo historiadores lembra o caos vivido principalmente pela Europa, no período da Segunda Guerra Mundial. Esta que se encerrou em 1945, deixou um saldo de 40 milhões de pessoas mortas no continente europeu, vítimas de violência, fome e doenças.

O conflito foi ainda marcado por bombardeios estratégicos de larga escala, que destruíram parques industriais inteiros, abalando a capacidade produtiva europeia. A recuperação da Europa ocorreu com o Plano Marshall, conhecido oficialmente como Programa de Recuperação Europeia e foi o principal plano dos Estados Unidos para a reconstrução dos países aliados da Europa nos anos seguintes à Segunda Guerra Mundial. Foi um plano muito bem elaborado, que em meio à esta pandemia do Covid-19, o Secretário Geral da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Ángel Gurría, disse recentemente, que para recuperar a economia após esta pandemia “é preciso de liderança, conhecimento e um nível de ambição similar ao Plano Marshall”.

Comento sobre estes aspectos para ressaltar que apesar do momento difícil, da tensão, temos que ter esperança de que juntos possamos pensar planos e ações para sair de mais este momento difícil que o mundo passa. Como estamos falando de futuras ações positivas para refazer a economia, ressalto que mesmo em meio às dificuldades, muitas pessoas já estão pensando ações conjuntas para reativar o comércio após a pandemia. Alguns exemplos já começam a ressaltar. 

No bairro Santa Terezinha, o Giovani Matos e outros comerciantes da região formaram grupos nas redes sociais, mostrando onde encontrar produtos. E estão planejando para logo após a reabertura das lojas, a elaboração de um guia do comércio, para ser distribuído por toda região. 

No bairro Floresta, foram criados os grupos “Gerador de Renda” e “Só Comerciantes”, que estão intensos nestes dias de isolamento social, nas vendas on-line e entregas nas residências. E assim, comerciantes de outros bairros estão se unindo e procurando manter seus negócios em atividade. Toda esta disposição, garra e criatividade do nosso povo, somado aos dirigentes que já estão pensando planos econômicos de recuperação plantam em nós a esperança de que iremos superar e reconstruir os negócios, como aconteceu após a Segunda Guerra Mundial. Vamos então cultivar fortemente o sentimento de esperança.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários