As duas faces dos psicopatas

Postado em 20/06/2019 11h00
É comum pensar que psicopatas são pessoas deliberadamente ruins, criminosas ou assassinas. Isso é um equívoco. Existem, sim, os psicopatas bandidos. Contudo, há também aqueles que sequer praticam um ato de violência. Cometem “crimes” emocionais: matam a paz, a alegria e a autoestima. ...

Perguntas feitas por leitores, ouvintes e seguidores

Postado em 13/06/2019 12h04
No artigo da semana passada escrevi sobre as dúvidas mais recorrentes no consultório de psicanálise. Nesta semana, solicitei ao público que enviasse algumas perguntas e irei, através de algumas reflexões, tentar respondê-las. 1- Como superar uma perda mais rápido? Não somos preparados para lidar com...

Perguntas mais frequentes feitas na terapia

Postado em 06/06/2019 08h42
1- As pessoas mudam? Há uma citação freudiana da qual gosto muito que diz: “quando a dor é maior que o ganho, o indivíduo muda”.  A frase requer reflexão. O “ganho” citado não é evidente em primeiro plano. É o famoso “ganho secundário”.  Um bom exemplo é aquela pessoa que afirma estar...

Estresse profissional, a doença da atualidade

Postado em 30/05/2019 12h00
Uma notícia que repercutiu na mídia essa semana foi a inclusão, pela Organização Mundial de Saúde, do esgotamento profissional, na Classificação Internacional de Doenças (CID), que lista enfermidades e estatísticas de saúde.  A entidade descreve esse esgotamento como síndrome de “burnout”:...

Timidez: o medo do ridículo

Postado em 23/05/2019 08h41
Timidez é uma vergonha que inibe o indivíduo de interagir ativamente como ele gostaria. Um mecanismo sofisticado que freia a espontaneidade e ativa a atenção para mapear qualquer possibilidade de ameaça. A timidez tem a ver com medo. Medo do julgamento, de ser alvo de deboche, de ironias, críticas e...

As três facetas dos 'bonzinhos'

Postado em 16/05/2019 11h59
Muitas vezes, o nobre ato de ajudar pode não ser tão nobre assim. As aparências enganam. “Tal qual as questões físicas, as psíquicas não são necessariamente aquilo que parecem ser”, disse Freud. É preciso enxergar além do óbvio. Para avaliar melhor, podemos dividir a conduta generosa em três partes:...

O desafio da maternidade

Postado em 09/05/2019 09h15
Grande parte do nosso comportamento, jeito de ser e forma de manifestar emoções deriva da maneira como fomos criados pelos nossos pais. Nossa criação influencia diretamente na formação da nossa personalidade e no nosso desenvolvimento desde a infância até a fase adulta.  Nesse contexto, o papel...

Só se sente bem consigo quem tem boa autoestima

Postado em 02/05/2019 06h00
Autoestima é um juízo de valor que cada um tem a seu respeito. Uma boa autoestima ocorre quando nos sentimos satisfeitos com nossas condutas, atitudes, posturas e quando vivemos de acordo com nosso código interno de valores.  Uma autoestima alta não tem a ver com bens materiais, status ou...

A maldade que deriva da inveja

Postado em 25/04/2019 11h37
“Tenho uma vizinha que era também a melhor amiga. Era uma pessoa extremamente prestativa, ajudava em tudo que precisávamos. Foi só eu conseguir um bom emprego e começar a namorar que ela desenvolveu uma raiva contra mim a ponto de me prejudicar com mentiras e até dando em cima do meu namorado. Não...

O vício da perfeição

Postado em 18/04/2019 15h01
O perfeccionismo é um padrão de comportamento que vai sendo desenvolvido de forma inconsciente e que, aos poucos, torna-se um traço marcante da personalidade de uma pessoa.  Os perfeccionistas são aqueles que, não admitindo os próprios erros, se veem obrigados a atingir o nível máximo de...

Dicas para viver melhor e mais feliz

Postado em 16/04/2019 12h57
Não temos fórmula nem receita da felicidade, contudo alguns comportamentos podem fazer toda a diferença e ampliar a nossa qualidade de vida. Cito alguns: 1- Cuidar mais da autoestima do que da vaidade: autoestima é o juízo de valor que fazemos a nosso respeito. É algo que ocorre dentro de nós e está...

Quando não me sinto bom o suficiente

Postado em 04/04/2019 08h11
Algumas pessoas, mesmo sendo notoriamente inteligentes, experientes e capazes, têm uma percepção distorcida de si mesmos. Uma falsa imagem que a julga inferior ao que é: “não sou nem a metade do que as pessoas pensam que sou”. A esse tipo de sentimento se dá o nome de “Síndrome do Impostor”. ...