Que a imagem do Cruzeiro resplandeça

Postado em 17/10/2018 18h38
É impossível não misturar as coisas nestas conturbadas semanas que temos vivido. Como disse recentemente para um amigo: nunca perdoarei o ano de 2018 e este deplorável “jogo eleitoral” me tirar a atenção da possibilidade de conquistarmos, em outro jogo, um inédito bicampeonato da Copa do Brasil e...

Sobre o vitorioso círculo da vida azul celeste

Postado em 10/10/2018 14h16
E lá vamos nós, novamente. Antes de qualquer coisa: completamos, na última semana, um ano de coluna. Este espaço estreou em 27 de setembro de 2017, e minhas boas vindas não poderia ser melhor: falava de estar a uma semana de comemorar mais um título de Copa do Brasil. No meio de tantas nuvens cinzas...

Libertadores ainda que tardia: os gols de Nonato

Postado em 04/10/2018 07h00
Ainda consigo ver meus olhos, assim como o de todo um Mineirão, acompanhando estupefato a trajetória daquela bola.  O chute do genial Nonato foi daqueles que, a princípio, não faria nenhum torcedor deixar de mastigar seu tropeiro, tragar seu cigarro, engolir sua cerveja, naquela noite linda de...

Barbárie Futebol Clube

Postado em 19/09/2018 07h00
O assunto de hoje deveria ser, naturalmente, o jogo de mais tarde na Bombonera. Poderia até dar alguns pitacos futebolísticos sobre o “clássico” Amigos de Ezequiel X Atlético- MG, ocorrido no Mineirão, mas, dada a diferença de importância e relevância entre os dois episódios, naturalmente a escolha...

Libertadores ainda que tardia: Adeus amigos?

Postado em 29/08/2018 16h50
O ano de 1995 marcou uma das páginas mais curiosas do futebol brasileiro. A promessa de que o Flamengo faria um supertime para celebrar seu centenário se transformou em pesadelo: um derrota histórica para o Fluminense no Carioca (jogo do famoso gol “pélvico” de Renato Gaúcho) e um hit que virou...

FÁBIO! FÁBIO! FÁBIO!

Postado em 17/08/2018 14h52
Nosso primeiro ponto aqui é confirmar o que, basicamente, não tem mais necessidade de ser confirmado: Fábio é o maior goleiro da história celeste, superando muralhas históricas como Raul e Dida. Ano após ano ele vem colocando mais doses de certeza nesta discussão e anteontem o Mineirão assistiu a...

Libertadores ainda que tardia: a perfeição do Manobol

Postado em 10/08/2018 15h39
Na última semana, este escriba fez uma pequena dissertação sobre o acontecido no jogo contra o Santos, pela Copa do Brasil, onde o Cruzeiro, em noite definitiva para o Manobol (prática futebolística inventada pelo técnico gaúcho Mano Menezes na segunda década do século XXI), vencera o adversário...

Santos, 1º de agosto de 2018: o auge do Manobol

Postado em 03/08/2018 18h48
Um jogo, em uma cidade, às 19h30. O que parecia ser apenas uma quarta-feira comum, um abre alas para o mês de agosto, se transformou em um momento histórico para os apreciadores do futebol em geral, e para nós cruzeirenses, em particular. Os mais apressados– distraídos, eu diria–podem dizer que...

Tá mais fácil achar gasolina que furar a defesa celeste

Postado em 02/06/2018 19h46
Sim, sim, beira à cretinice fazer piadinha com o momento crítico em que vive o Brasil. Já no primeiro parágrafo, prometo que pararemos (assim como o país...) por aqui. Mas é inegável pensar que, enquanto certos times já dão sinal de que a reserva de combustível está piscando ameaçadoramente, outros,...

Libertadores ainda que tardia: Nostalgia, me tens de regresso

Postado em 25/05/2018 17h06
Quarta-feira, cheguei empolgadíssimo na redação. O sono da noite anterior fora curto e agitado, de tão elétrico que fiquei após a partida no Mineirão. Soma-se a este conjunto, litros de café consumidos poucas horas antes de pisar no jornal e, pronto: a excitação é a mãe das verdades imediatas....

Libertadores ainda que tardia: O primeiro primeiro lugar

Postado em 22/05/2018 15h40
Lamento profundamente a oportunidade perdida da instaurar de vez o caos e a crise no rival, na partida de sábado. Joguinho bem do safado, diga-se: além do baixo nível técnico e do coeficiente baixíssimo no que se refere à relevância ou emoção, vimos um time celeste reserva pouco inspirado e que...

Dedeckembauer

Postado em 14/05/2018 15h22
Zagueiros: como não amá-los? O grande cimento do futebol arte é o defensor. A razão é simples, basta cavucar a memória e tentar lembrar de alguma cena marcante e histórica do esporte. Conseguiu montar um filminho na cabeça? Então, a chance de, nesta película afetiva mental, aparecerem imagens de...