Façamos a nossa parte

Tio Flávio / 12/10/2018 - 07h00
Tio Flávio*
 
Muitas reflexões podem ser tiradas do artigo escrito para o jornal a “Folha de São Paulo” pelo Fábio Bibancos, fundador e presidente da Turma do Bem, que ao longo de 16 anos já vivenciou vários governos e mantém um lindo trabalho que agrega mais de 17 mil dentistas voluntários. 
 
Cerca de 50 milhões de brasileiros, 25,4% da população, vivem na linha da pobreza. Desses, 16 milhões de cidadãos pobres perdem os dentes. Setenta e quatro milhões de crianças e adolescentes são atendidos por esses dentistas voluntários ao ano.
 
Isso é apenas um recorte do tanto de coisa que há de se fazer nesse país, em que a justiça social ainda está distante. Trabalhar educação, desenvolvimento social, saúde, segurança se faz urgente. Mas é uma demonstração que se a sociedade cruzar os braços, nossas desigualdades tendem a crescer assustadoramente. 
 
Em um momento de polarizações políticas e muitas angústias, devemos ressaltar que as pessoas, organizações, grupos independentes que atuam promovendo ações de impacto social são extremamente necessárias e urgentes. Elas são a base de uma sociedade melhor e mais justa. 
 
Não devemos, como sempre falo, deixar de cobrar do Estado a sua função. Mas imaginem o Brasil sem as instituições de promoção do bem social.
 
Por isso, o convite que faço aqui é para que as pessoas, mesmo diante de cenários sombrios, ou inclusive por passarmos por esses momentos, não desanimem de olhar para si mesmas e se fortalecerem, para que desta forma consigam dar continuidade ao que fazem para os outros.
 
Cada um fazendo seu papel impacta, como vimos os números da Turma do Bem, diversas pessoas que estão à margem da sociedade, esquecidas, precisando de atenção, respeito, carinho, educação, dentre outros.
 
O Brasil precisa crescer e, para isso, é necessário que as instituições sociais percebam o seu papel macro no cenário nacional. Mas, independentemente de organizações, o cidadão deve ser um protagonista, em sua escala, do que queremos para uma nova sociedade.
 
(*) Palestrante, professor, autor de livros e idealizador do Tio Flávio Cultural
 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários