Diretora-Geral da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG). Mestre em Economia. Deputada Estadual de 2019 a 2023

A mentira tem perna curta!

Publicado em 04/04/2022 às 06:00.

Em um cenário de proliferação de fake news, o Dia da Mentira, na última sexta-feira, possui significado. Neste ano eleitoral, a mentira pode ser ainda mais prejudicial ao nosso futuro.

Desde 2019, atuo como deputada estadual em meu primeiro mandato, com o compromisso pela melhoria na qualidade da educação básica, defendendo a necessidade do progresso contínuo no ensino-aprendizagem das nossas crianças mineiras. Acredito que a valorização dos professores é fundamental para isso. Inclusive, levei ao governo de Minas a importância de uma bonificação para professores pelo desempenho escolar dos alunos.

Todavia, o discurso fácil e populista tem sido presente nas discussões políticas. Essa mentira perniciosa de que dinheiro público é infinito trata-se de uma falácia que temos que enfrentar diariamente. Essa situação repetiu-se acerca do reajuste do funcionalismo público, quando a Assembleia de Minas aprovou aumentos expressivos para carreiras do Estado, criando um rombo orçamentário que nem se deu ao trabalho de calcular ou sequer prever a fonte de recursos.

Defendo a importância do reconhecimento dos professores e demais profissionais da educação, destacando o papel fundamental que desempenham na formação dos nossos alunos. Por outro lado, como para qualquer carreira, essa valorização tem que ser pautada pela responsabilidade fiscal de uma gestão honesta e transparente do Estado.

O servidor lembra-se bem de quando, até recentemente, recebia pagamentos atrasados e parcelados, resultado de uma política fiscal irresponsável dos últimos governos. As promessas fáceis – porém vazias – e o comportamento eleitoreiro de alguns podem nos levar para o mesmo lugar, depois de 3 anos de trabalho do governo Zema para organizar as contas e devolver a previsibilidade de recebimentos dos seus salários aos servidores.

A cortesia com o chapéu alheio pode trazer um impacto multibilionário, comprometendo diversos serviços públicos essenciais e, inclusive, o pagamento em dia dos próprios servidores. A verdadeira defesa da melhoria dos serviços públicos e da valorização das carreiras é mostrar a realidade com transparência e honestidade, sem promessas vazias por mais maravilhosas que possam soar aos ouvidos.

Não adianta aprovar lei prometendo reajustes salariais acima da inflação no papel, se no dia do pagamento o servidor não verá a cor do seu dinheiro. Antes desagradar do que enganar. Não adianta prometer o mundo e nada cumprir.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por