Dia Mundial Sem Tabaco: o cigarro e o impacto na saúde sexual do homem

Publicado em 16/05/2022 às 06:00.

Carlos Vaz*

Amplamente conhecido pelos danos causados à saúde, o tabagismo e a exposição passiva ao cigarro são responsáveis por cerca de 428 mortes por dia no Brasil e aproximadamente 156 óbitos por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O tabaco também é o responsável por mais de 15 espécies de câncer, dentre eles pulmão, boca, rim, bexiga e, ainda problemas cardíacos e doenças crônicas.

No Dia Mundial Sem Tabaco, 31 de maio, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) chama a atenção principalmente para as consequências do cigarro em relação à saúde do homem. O que muitas pessoas não sabem é que o tabagismo pode afetar diretamente a saúde sexual masculina, causando problemas como a disfunção erétil (DE). Uma das explicações científicas para a disfunção erétil relacionada com o hábito de fumar é que o homem pode desenvolver aterosclerose em artérias, e, em consequência, o fluxo sanguíneo não atinge os órgãos chaves, principalmente a artéria peniana, ou seja, não permite uma ereção rígida.

Um dado alarmante, segundo a literatura médica estima-se que 100 milhões de homens no mundo apresentem algum grau de disfunção erétil. Essa disfunção sexual pode ser leve, moderada ou severa, e geralmente acontece após os 40 anos de idade. Acredito que uma pesquisa organizada de disfunções sexuais deveria fazer parte da avaliação médica de rotina. A maioria dos homens brasileiros concorda com essa prática e não sentiria timidez em discutir problemas sexuais com seu médico. A minha percepção no consultório é que a maioria dos homens ainda se sentem constrangidos para falar sobre a disfunção erétil mesmo quando perguntado.

Vale ressaltar que o câncer de bexiga também é uma das consequências do tabagismo. O risco de desenvolver essa doença entre os fumantes foi seis vezes maior em comparação aos não fumantes. É importante alertar alguns sintomas indicativos para esse tipo de câncer, são eles: sangue na urina (hematúria) que pode ser intermitente, sintomas de bexiga irritada (dor para urinar, aumento da frequência urinária, sensação de bexiga cheia), isso ocorre nos casos iniciais.

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco, estando por isso inserido na Classificação Internacional de Doenças (CID10) da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nos mercados nacional e internacional há uma variedade de itens derivados de tabaco que podem ser usados de diversas formas: fumado, inalado, aspirado, mascado ou absorvido pela mucosa oral. Todos contêm nicotina, causam dependência e aumentam o risco do desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DNCT). No Brasil, a forma predominante do uso do tabaco é o fumado.

*Médico pela UFMG, urologista, fellow em cirurgia laparoscópica e robótica em Paris, mestre em oncologia e diretor presidente do Hospital Urológica.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por