A pandemia trouxe, para muita gente, a novidade da comunicação virtual e, até, da divulgação de produtos e serviços on-line. Além de timidez em frente à câmera, outros desconfortos podem surgir. No entanto, há estratégias para tornar essas mudanças na rotina, que em diversos casos se tornarão permanentes, mais leves, enfrentando-as com naturalidade.

Pontos fundamentais a serem trabalhados são voz, postura e conteúdo. "Quando falamos de mídia digital, é fundamental ser objetivo e passar a mensagem de forma clara, lembrando que seu discurso pode ser óbvio para você, mas não para quem te assiste", afirma a Cristiane Romano, fonoaudióloga, mestre e doutora em Ciências e Expressividade pela USP.

Confira outras dicas da especialista para uma boa comunicação virtual:

Tenha objetividade e clareza

Seu discurso e conhecimento podem parecer óbvios para você, mas talvez não sejam para sua audiência. Tenha em mente as respostas para as perguntas: Qual é o meu público e seus desafios? O que eles esperam de mim? Como eu quero que este vídeo impacte as pessoas?

Atente-se ao aquecimento vocal

Cuidar da voz, realizando aquecimento, é essencial para sua saúde vocal, mas também ajuda na transmissão de credibilidade.

Confira alguns exercícios:

  1. Inspire e produza vibração com a língua, em "Trrrrr", soltando o ar e sentindo a vibração da língua no céu da boca, sempre contraindo o abdômen devagar e controlando o ar
  2. Inspire e faça vibração com os lábios, em "Brrrr", até o ar acabar, trabalhando o abdômen também
  3. Inspire e emita o som "DZ", com a ponta da língua encostada nos dentes da frente na parte superior. Faça até o ar acabar, sem esquecer de trabalhar o abdômen

Pratique a respiração

Parecer ofegante em uma conversa virtual pode denotar cansaço ou ansiedade.

Exercício 1:
Faça uma leitura puxando o ar levemente pelo nariz (o abdômen irá expandir, deixando pescoço e ombros sem movimentos bruscos). À medida que você fizer a leitura, o ar sairá pela boca, e o abdômen irá murchar sem esforço

Exercício 2:
- Deite e coloque um livro sobre a barriga
- Procure inspirar (pelo nariz) e expirar sem movimentar muito o livro
- Imagine que o diafragma é uma bexiga que você deve encher, inspirando como se estivesse cheirando uma flor
- Para expirar, solte o ar como se estivesse soprando uma vela

Trabalhe a expressão corporal

A comunicação não-verbal, especialmente a expressão facial, complementa a mensagem. Explore, com bom senso, olhar, sorriso e outros recursos. Mas, se estiver com os músculos contraídos, o desempenho será afetado.

Faça exercícios de relaxamento:
- Gire a cabeça para o lado direito e para o esquerdo
- Movimente a cabeça para cima e para baixo
- Faça caretas, procurando usar todos os músculos do rosto

Cuidado com dicção e pronúncia

Para expressar bem, é preciso treinar voz e dicção. Realizar leituras em voz alta ajudará a perceber vícios de linguagem, bem como pronúncia inadequada e erros de concordância. Atente-se ao falar de forma clara e precisa, articulando todos os fonemas. Cuidado para não parecer artificial.

Foque nas palavras-chave

Enfatize as palavras de maior valor, ou seja, aquelas que você quer fixar na mente do público e relacionar à sua imagem. Na introdução, as três primeiras frases precisam ser de impacto e responder à necessidade da pessoa, para que ela lhe assista até o final.

Aposte em um script

Um roteiro bem feito, alinhado com o tema, será de grande suporte para você não se perder, seja em uma videoconferência, uma live ou um webinar. Vale lembrar que a expressividade será o diferencial. Pratique-a!