Quem apostou que o home office seria uma tendência consolidada deu com os burros n’água. Muitas empresas resolveram colocar de volta suas equipes nos escritórios, diante da retração dos efeitos da pandemia do Covid-19. E, neste novo cenário que se desenha, a indústria de tecnologia encontrou um novo ingrediente para atrair o interesse do consumidor e também do setor corporativo.

A Acer acaba de lançar no Brasil o Swift 5, notebook que chega com proteção extra contra vírus. Não se trata de um novo software para prevenir invasões e danos ao aparelho, mas uma tecnologia antimicrobiana.

O notebook é equipado com Antimicrobial Corning Gorilla Glass. Trata-se de uma tecnologia aplicada nas superfícies sensíveis ao toque capaz de eliminar micro-organismos.

Ou seja: em locais onde há uso das mãos como touchpads (a superfície que emula o mouse), teclado, tela e até mesmo na carcaça do aparelho. De acordo com a Acer, o aparelho, que tem preço sugerido de R$ 8.799, foi desenvolvido para atender a profissionais que precisam se deslocar com frequência, principalmente em dias de pandemia de Covid-19. 

“Sabemos que inúmeros microorganismos se conectam às superfícies de nossos dispositivos eletrônicos o tempo todo, a cada toque. A tecnologia Antimicrobial Corning Gorilla Glass é ideal para todas as atividades rotineiras, mas principalmente para quem precisa se deslocar várias vezes ao dia, o que aumenta a exposição a bactérias”, explica o gerente de Produtos Sênior na Acer do Brasil, André Teixeira.

Hardware

Além de exterminar micróbios, o Acer Swift 5 conta com hardware que não desaponta, mas também não encanta. Ele é equipado com processador Intel Core i5 EVO, 8GB de RAM e 512GB de armazenamento, unidade M.2 PCIe. 

Trata-se de uma configuração mediana, que permite uso em tarefas cotidianas, como edições de textos, imagens e até mesmo vídeos. No entanto, há opções com mais poder de fogo em preços mais elevados. 

Mas é preciso lembrar que esse aparelho se enquadra no conceito ultrabook. É fininho e pesa menos de 1 kg, fatores que inflacionam qualquer notebook. Outro elemento que pesa na conta é o armazenamento. A unidade M.2 PCIe ainda é um item caro, comparado a um HD ou uma unidade SSD. Mas garante muita velocidade no acesso a dados, o que acaba compensando a oferta de apenas 8GB de RAM.