Você já parou para pensar na importância que o autoconhecimento tem na maneira como desempenha seu trabalho? Já refletiu sobre o impacto que a forma como lidera ou é liderado interfere no desempenho da empresa ou do  seu próprio negócio? Caso ainda não o tenha feito, saiba que colaboradores emocionalmente saudáveis são mais amistosos, motivados, engajados e produtivos.

Foi justamente por entender sobre isso que o psiquiatra e neurocientista Diogo Lara desenvolveu uma “versão corporativa” do app Cíngulo. Eleita pelo Google como o melhor aplicativo de 2019 para Android, no Brasil, a ferramenta de terapia guiada, na variação para empresas, tem como foco a saúde mental dos colaboradores.

Funcionalidades

Diagnóstico psicológico por meio de autoavaliação, conteúdos de autodesenvolvimento pessoal, coaching e meditação são algumas das possibilidades da plataforma, que disponibiliza conteúdos em áudio, texto e vídeo e conta ainda com um apoiador emocional, uma psicóloga, que atende por chat. 

Especialista por trás da tecnologia, o psiquiatra e neurocientista gaúcho Diogo Lara explica que a ideia surgiu da conjunção de dois fatores: demanda e motivação pessoal. “Poder espalhar saúde mental, no sentido de prevenção, mesmo para quem não a está procurando ativamente. Muitas pessoas têm algum grau de sofrimento emocional e contar com esse suporte faz toda diferença”.

Funcionamento

A adesão é simples. O custo para a empresa –   além da assinatura mensal – é calculado com base no número de colaboradores que se cadastraram no app. Ao usuário, cabe navegar nas possibilidades e descobrir as sessões que mais agradam. S.O.S – função que ajuda em situações difíceis – e as séries de ansiedade e resiliência são as mais populares, diz Diogo Lara. “Há grandes ganhos para o colaborador que investe em se conhecer. O primeiro é na produtividade. Nossos pensamentos, planejamento e execução são muito influenciados por nossas emoções”, acrescenta.

Diogo Lara

 

“Existem grandes ganhos para o colaborador que investe em se conhecer. O primeiro deles é que se torna mais produtivo do ponto de vista da empresa e tem mais chances de progredir”

Diogo Lara - psiquiatra e neurocientista, criador do app Cíngulo  e da versão mais recente para empresas

Carolina Jannotti especialista em comportamento humano e produtividade

 

“O autoconhecimento reafirma características positivas individuais. Um colaborador mais seguro é autoconfiante e encontra soluções criativas e eficazes até nas adversidades”

Carolina Jannotti - especialista em comportamento humano e produtividade

Cristiane Romano doutora em Ciências e Expressividade e pós-graduada em Gestão e Estratégia de Mkt

“É preciso entender que as pessoas têm padrões comportamentais peculiares. Humanização é olhar para a individualidade e entender do que aquela pessoa precisa naquele momento”

Cristiane Romano - doutora em Ciências e Expressividade e pós-graduada em Gestão e Estratégia de Marketing

Prioridades

Especialista em comportamento humano e produtividade, Carolina Jannotti explica que o autoconhecimento é um forte pilar na construção da inteligência emocional, que apresenta inúmeros ganhos para o ambiente de trabalho.

“Promove motivação. A razão é lógica e leva a conclusões, enquanto a emoção leva à atitude, à ação! Quando nos conhecemos melhor, entendemos o que nos move, nosso verdadeiro motivo para agir”, explica a profissional.

Segundo ela, é urgente que as empresas entendam que gerenciar as emoções dos colaboradores é uma prioridade. “Não só por uma questão de bem-estar, mas também de performance e produtividade”, justifica Carolina. 

No dia a dia, ela recomenda que as empresas promovam momentos descontraídos, mesmo que virtuais, implementem como prática frequente os feedbacks positivos, que geram vínculo, motivação e autoconfiança, e reservem tempo para propor e estimular a meditação.

“Cada vez mais reconhecida, a prática (meditação)  ilumina a mente e restaura as energias. Não precisa passar de dez minutos, pode ser guiada por vídeos, em grupo ou individual com simples ciclos de respirações profundas”, detalha.

Confira alguns ganhos de um suporte emocional oferecido dentro das empresas: