O Samsung Galaxy S10 chegou ao mercado com números superlativos, que vão do preço à capacidade das câmeras, além da definição de tela, autonomia de bateria, armazenamento e até mesmo memória RAM. Com preços entre R$ 4.300 e R$ 9 mil, o topo de linha da marca sul-coreana é uma aquisição cara. Por outro lado, oferece uma performance impressionante para diversas funções, entre elas a capacidade de rodar games pesados sem grande esforço.

O aparelho oferece três tamanhos de tela, opções com uma ou duas lentes frontais, armazenamento que vai de 128 GB a 1 TB, além de opções com 6 GB, 8 GB e 12 GB de RAM, a última restrita à versão mais cara.

Os 6 GB de RAM estão disponíveis apenas na versão mais simples da linha, o S10e. Nas demais, com exceção da topo de linha, o “pente” é de 8 GB. Mas em todos os casos, o volume supera a maioria dos notebooks e desktops vendidos no varejo, que geralmente são oferecidos com 4 GB de RAM. 

Entre os celulares, poucos aparelhos oferecem tanta memória de acesso aleatório como o S10, como o natimorto Razer Phone 2 e o parrudo Asus ZenFone 5Z, que contam com 8 GB. Para se ter ideia, modelos como Galaxy Note 9 e Galaxy S9+ dispõem de 6 GB. Já o cobiçado iPhone XS Max conta com “somente” 4 GB.

Na prática
Toda essa oferta de memória se reverte em games rodando sem problemas como travamentos e sem “derreter” o processador. 

Testamos a versão S10+, com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. Um ponto positivo é o tamanho da tela. Como ela cobre praticamente toda a área frontal do aparelho, os comandos virtuais do game ficam nas extremidades sem que os polegares obstruam a visão. 

Outro detalhe interessante é que a bateria de 4100 mAh suporta bom tempo de jogatina sem drenar a carga. 

Mas vale a pena?
Gastar de R$ 4.300 a R$ 9 mil para brincar de videogame é algo pouco racional. Com o preço da versão mais barata é possível comprar um Xbox One X e um PS4 Pro, ou escolher um dos dois e torrar o resto numa bela prateleira de jogos. 

Mas para quem busca um smartphone de alto desempenho, que atenda às necessidades cotidianas, instalação de diversas aplicações, fotografia, filmagens, música e vídeos em alta definição, a história é outra. A grande vantagem é que além de tudo isso ele se comporta como um belo videogame, com o benefício extra de caber no bolso. Confira ao lado cinco games de corrida que rodam fácil no S10. 

F1 Mobile
A Codemasters é uma das produtoras mais respeitadas no ramo de jogos de corrida. Além de produzir o game oficial da Fórmula 1 para consoles e celulares, é responsável por franquias como “Dirt” e “Race Driver Grid”. A versão mobile coloca o jogador em diversos desafios, como fazer melhor tempo, ultrapassar um determinado número de oponentes, assim como disputas em rede. Como todo game para celulares, “F1 Mobile Racing” conta com as famigeradas compras de créditos para reduzir tempos entre partidas e compra de melhorias. Com ótimos gráficos, o S10 deu conta do recado.

Real Racing 3
“Real Racing 3” não é nenhum novato entre os games para dispositivos móveis, mas nem por isso deve ser visto com desdém. Pelo contrário, segue como um dos melhores títulos de corrida e exige muito do aparelho. Gratuito, o game da “Electronic Arts” oferece diferentes formas de comandar o carro, pode ser via direcional virtual na tela ou apenas girando o telefone como se fosse um volante. Com gráficos impecáveis, o game tem uma imensa lista de carros e pistas como Suzuka, Laguna Seca e Mount Panorama. E como não existe almoço grátis, há compras internas. Fique atento.

NASCAR Heat Mobile
A 704 Games tem se mantido firme como a produtora do game oficial da NASCAR. A categoria já foi representada por empresas como Papyrus, Electronic Arts e Activision. Além das edições para consoles, “NASCAR Heat” também tem uma edição para dispositivos móveis. Gratuito e com compras internas, o game prima pelo visual e por contar com pilotos e equipes atualizados, além dos circuitos da categoria. Assim como “F1 Mobile Racing”, o jogador nem sempre precisa correr a prova de ponta a ponta, mas cumprir tarefas como ultrapassagens, manter o carro no vácuo, dentre outras. É bem divertido! 

Asphalt 9
“Asphalt” se tornou uma das franquias de corrida mais populares dos celulares. Com gráficos impecáveis e muitos efeitos, é um game frenético e que coloca à prova toda a capacidade de processamento de um celular. A própria Samsung utiliza o game na campanha. Nele, o jogador é um corredor de rua que precisa subir na carreira de piloto clandestino, como se fosse um clone de “Need For Speed”. O jogador precisa comprar carros, trocar peças para melhorar a performance nas corridas. A jogabilidade é ótima, com aceleração automática e o jogador basicamente contra os freios e nitro.

Horizon Chase
"Horizon Chase" é uma produção brasileira, publicada em 2015, para iOS e Android. O game caiu no gosto do público e recebeu uma edição para PS4. O game faz uma homenagem aos jogos de corrida da geração 16 Bit e tem clara inspiração em "Top Gear", um dos games mais legais já publicados para Super Nintendo. Leve, ele roda em qualquer aparelho, mas as tela generosa do S10 não deixa que os polegares atrapalhem a visão.