A primavera já dá o ar da graça em BH com o florescer das sapucaias e raros ipês brancos, em meio ao aumento da circulação de pessoas na cidade. O tempo é quente e assim deve permanecer mesmo com a entrada da época chuvosa em outubro. Todo esse cenário, mesmo sob o pesar da pandemia, vem de encontro às novidades da moda para a temporada.

Em termos de ideias e tendências, cuja projeção é realizada pelas marcas com mais de um ano de antecedência, uma concretização foi vista, diz o consultor em negócios de moda Rodrigo Cezário. No entanto, a pandemia fez surgir novas necessidades.

“Marcas fazendo roupas voltadas para um conforto mais elegante, para que você possa ficar em casa e também ir para a rua. É o homewear se misturando com o streetwear, voltado para o comfy”, explica o especialista, que é co-realizador do Brasil Digital Fashion Week, evento de moda on-line nacional que reunirá, de 21 a 25 de setembro, negócios, desfiles e conteúdos.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Brasil Digital Fashion Week (@brasildigitalfashionweek) em

 

Essa demanda do consumidor por mais aconchego nas peças de roupa também foi percebida pela WGSN, consultoria internacional de mercados. “As tendências continuam desacelerando à medida que o conforto e as peças 'eternas' são priorizadas”, descreve o relatório “Análise de Varejo Verão 2020” divulgado pela empresa. Com “peças eternas”, a WGSN quer dizer que há uma busca dos clientes pela atemporalidade, sustentabilidade e qualidade.

“Já existe uma tendência que vinha sendo percebida em várias marcas nas semanas de moda internacionais que vinham trabalhando com materiais e ou produtos excedentes, em termos de sustentabilidade. Essa é uma tendência forte”, pontua o consultor Rodrigo Cezário.

Primavera-Verão 20/21

Blusas: Trabalhadas com babados, mangas bufantes e outros detalhes, já que são as peças que aparecem em chamadas de vídeo. Nesta montagem, peças das marcas mineiras SClub e Frutacor

Leia mais sobre moda em:

Transformação digital: essencial à moda no presente e futuro; confira entrevista com especialista

Você sabe como consumir moda de forma sustentável? Veja, neste vídeo, alguns caminhos

Como criar conteúdo de moda na pandemia? Veja no Hoje em Dia AO VIVO com Anita Bem Criada

Tecidos

Um dos fatores que tornam blusas, vestidos e outros itens do guarda-roupa confortáveis é, sem dúvidas, o tecido escolhido para a confecção. Quanto mais natural, mais respirável é e mais refresco promove. Para a atual temporada Primavera-Verão, malhas, algodão e linho chamam a atenção.

Primavera-Verão 20/21

Branco: É, definitivamente, a cor predominante nas coleções do Primavera-Verão. Transmite sensações de limpeza, paz e liberdade

Escolhas feitas pela marca mineira Alphorria, que, para a coleção “Solos”, explorou a cultura do Brasil, desde a riqueza natural aos movimentos musicais como Bossa Nova e Tropicália. “A pesquisa para a criação teve um olhar atento para a essência e estética da rica diversidade do Brasil. Por isso, os tecidos de bases naturais foram o ponto alto na criação das peças. Viscoses naturais, linhos, tricoline de algodão e seda pura são alguns dos exemplos que refletem essa busca por uma sofisticação já presente na nossa natureza”, observa a gerente de marketing da Alphorria, Janaína Andrade.

Primavera-Verão 20/21

Vestidos longos: No topo das pedidas para a temporada, conferem um ar elegante e, ao mesmo tempo, despojado. São confortáveis e práticos

Confira, na galeria de imagens, algumas das peças das coleções de marcas: