Ter um imóvel pequeno, que exige o compartilhamento entre área de serviço e cozinha não precisa ser sinônimo de dor de cabeça nem de bagunça. Estratégias simples, baratas e fáceis de implementar ajudam a deixar os espaços práticos, funcionais e, acima de tudo, bonitos e bem arrumados.

Fazer um planejamento e ter um projeto prévio – mesmo que só na cabeça – deve ser o ponto de partida, ensinam as arquitetas Flaviane Pereira e Márcia Coimbra, do escritório Ágille Arquitetura. Indispensável também é utilizar itens que ajudem a personalizar e otimizar cada cantinho. 

“Um bom planejamento permite que todos os espaços sejam aproveitados. Acessórios aramados, divisores ou móveis auxiliares deixam os locais funcionais e garantem organização e praticidade”, reforçam as profissionais. 

Importante também, segundo elas, é definir que tipo de divisória será instalada para fazer a separação entre um cômodo e outro – quando esse for o desejo do morador, claro (veja algumas opções nas fotos distribuídas no fim da matéria). Locais muito compactos, por exemplo, podem ser melhor aproveitados com portas de correr, que ocupam pouco espaço. As de vidro são ótima opção, pois garantem privacidade e mantêm a entrada de luz.

Cozinhas construídas em formato de corredor, por sua vez, podem ser otimizadas se ganharem elementos vazados, os chamados cobogós, feitos normalmente em cimento e que não impedem a passagem de luz.

Estratégias

Para facilitar a rotina, outra dica das arquitetas é priorizar soluções simples, que acabam com aquela sensação de tudo junto, misturado e bagunçado. Bancada retrátil (que pode ser “guardada” quando não estiver em uso) e móveis com rodízios são algumas delas. Armários aéreos, lavanderias embutidas e móveis estrategicamente instalados em cantinhos que ficariam ociosos, são outras.

Boa dica das profissionais da Ágile Arquitetura é abusar dos nichos, que viraram moda e invadiram todos os espaços da casa. “Funcionam muito bem para quem quer decorar e armazenar objetos, mantimentos e utensílios de forma simples e descomplicada. Em formatos variados, quadrados, retangulares e até redondos, proporcionam praticidade e deixam a decoração descontraída”. 

Prateleiras altas e ganchos são opções interessantes para pendurar panelas e talheres usados com mais frequência. Na área de serviço, caixas organizadoras e varais de teto são indispensáveis e farão diferença na otimização do espaço. 

“O uso de vasinhos é sempre bem-vindo, montando hortinhas verticais, assim como adesivos, quadros e porta-temperos. Locais funcionais e organizados transmitem sensação de fluidez e harmonia na hora das tarefas cotidianas”, comenta Flaviane. 

Além disso:

Criar unidade entre os dois ambientes, seja por meio do mobiliário, seja pelo uso de pisos idênticos, não é obrigatoriedade em projetos com lavanderia e cozinha conjugados. Quem quiser dar sensação de amplitude aos cômodos, no entanto, pode apostar nessa fórmula.

Revestimentos, marcenaria e eletrodomésticos com a mesma linguagem funcionam bem como estratégia de continuidade, afirmam as arquitetas. Atenção, porém, na hora de escolher o tipo ideal para cada necessidade – tanto no chão quanto nas paredes.

Cozinhas demandam limpeza mais pesada e frequente, ao passo que áreas de serviço ficam úmidas a maior parte do tempo. Nas paredes, cerâmica e pastilhas coloridas são boas opções. No chão, priorize materiais laváveis, como o porcelanato, encontrado em dezenas de variações, que é prático e fácil de limpar.

Confira outras dicas:

Cozinha e área de serviço conjugados

TUDO JUNTO
Quem não tem hábito de cozinhar muito ou não se incomoda com a junção completa dos dois ambientes pode desprezar divisórias. Dá para aproveitar a mesma bancada para instalar forno, fogão, máquina de lavar e tanque. Ideal, nesse caso, é priorizar armários aéreos para aproveitar o máximo de espaço. Na hora de secar a roupa, escolha um varal de chão

Cozinha e área de serviço conjugados

DIVISÓRIA DE ALVENARIA 
Quem não quiser separar as áreas completamente, mantendo o charme do compartilhamento, pode optar por uma estrutura mais simples de alvenaria revestida com madeira. No projeto acima, os espaços dividem a mesma área, mas se delimitam desta forma. Aproveite a área acima da máquina de lavar para estender as roupas. Na cozinha, ganchos deixam talheres mais usados sempre à mão

Cozinha e área de serviço conjugados

ESPAÇOS MICRO
Ambientes extremamente compactos, como os da foto ao lado, devem ter um projeto ainda mais cuidadoso para que cada cantinho possa ser usado da melhor forma possível. Máquina de lavar embutida e armários aéreos são boas alternativas para lavanderias pequenininhas

Cozinha e área de serviço conjugados

JUNTAS, MAS NEM TANTO
Quem tem um pouquinho mais de espaço pode delimitar os ambientes com uma parede de drywall de uso misto; invista em prateleiras e nichos aéreos para acomodar os utensílios dos dois ambientes

Cozinha e área de serviço conjugados
PORTA DE CORRER
Bastante comuns, as cozinhas em estilo corredor, como a do projeto acima, têm a principal fonte de iluminação natural proveniente da área de serviço. Experimente instalar uma porta de correr, que tem função de bloquear odores da cozinha sem impedir a luminosidade nem reduzir o tamanho do espaço. A estrutura pode ser de vidro translúcido ou jateado para ocultar roupas ou outros itens da área de serviço

Leia mais:

Tudo no lugar: manter brinquedos, livros e roupas organizados é fácil - e até divertido!

Micro, mas confortável: morar em mini-apartamentos requer planejamento e praticidade

Alugado e lindo: dicas simples ajudam a dar aquela personalizada no lar temporário