Sisudos “de carteirinha”, atenção! O ditado é bem popular, mas vale frisar: “rir é o melhor remédio” é mais do que só uma expressão. Pesquisas científicas já comprovaram os benefícios da reação que movimenta até 24 músculos da face, dependendo da intensidade. E é possível aprender a rir. 

No próximo fim de semana, Belo Horizonte receberá um curso inédito do yoga do riso. Braço da prática indiana milenar, a técnica ajuda a melhorar a convivência e dá um upgrade na saúde do corpo e da mente. 

Criada por um médico indiano há quase 25 anos, ainda é pouco conhecida no Brasil, mas encontra redutos exclusivos espalhados pelo mundo. Conjunto de exercícios respiratórios (os pranayamas, como são chamados), corporais e de estímulo ao riso, baseia-se no conceito de que qualquer pessoa é capaz de rir sem motivo algum, sendo este o segredo para alcançar o bem-estar.

“Praticamos (o riso) como um exercício, por meio de movimentos corporais, do contato visual e do espírito infantil, até que o riso simulado se torne real. Nos baseamos no fato científico de que nosso cérebro não distingue o que é falso do que é genuíno, fornecendo, ambos, os mesmos benefícios”, detalha o embaixador Internacional do Riso, Sandro Lobo, que ministrará o curso em BH.

Recarga Energética

Realizadas em grupos de até 15 pessoas ou individualmente, as sessões (ou aulas) funcionam como uma dose diária contra o mau humor, espécie de recarga energética que ajuda, inclusive, a melhorar o sistema imunológico, blindando o corpo contra doenças. 

“Não só ajuda a prevenir doenças, como tem efeito de cura. Uma dose diária de riso tem o poder de aliviar o estresse e elevar a alegria”, reforça o médico Madan Kataria, criador do método, em material oficial divulgado na internet. “Talvez seja a melhor terapia de saúde alternativa para alcançar o bem-estar completo”, acrescenta o “guru do riso”, como é chamado.

Suprassumo do Yoga

Fundadora e coordenadora do Instituto de Yoga de Belo Horizonte, a pedagoga e professora de yoga Fátima Macedo é quem está trazendo o expert no assunto, Sandro Lobo, à capital mineira. Na opinião dela, a ferramenta utiliza o que há de mais valioso na prática indiana, criada cinco mil anos atrás. 

“O yoga do riso utiliza o suprassumo do yoga, que são os pranayamas, o controle respiratório. É isso que torna a prática muito mais eficiente. Simular o riso ajuda a intensificar todo o corpo, além de baixar os níveis de cortisol e adrenalina e proporcionar um relaxamento completo”, diz.

A professora lembra ainda que as sessões não são conduzidas aleatoriamente, mas seguem um passo a passo comum em todos os países e locais onde é realizada (veja no infográfico abaixo). “Respiração, alongamentos rápidos, jogos interativos e exercícios de riso”, descreve. 

Qualquer pessoa pode praticar o yoga do riso. As aulas do curso de formação serão realizadas nos próximos sábado e domingo, das 8h30 às 18h30 e das 9h às 19h, respectivamente. Sessões da ferramenta podem ser feitas em clubes, empresas, centros de yoga, escolas, lares de idosos, retiros e até em hospitais. 

“O yoga do riso tem o poder de abrandar um coração acelerado, fortalecer a mente, elevar o espírito e afastar o pessimismo. Tudo em um mesmo instante. É o caminho da química feliz”, resume Madan Kataria. Ele diz que é preciso rir diariamente por pelo menos 15 minutos contínuos para se obter os resultados cientificamente comprovados. 

Normalmente, as sessões práticas duram em média uma hora. Nelas são feitos exercícios de riso, respiração e alongamentos por cerca de 30 minutos. Os encontros são encerrados com 15 minutos de relaxamento guiado. 

TESTE: Quer saber como anda seu QR - Quociente de Riso? Faça o teste abaixo, elaborado pela  Laughter Yoga University.

Depois de conhecê-lo, trace estratégias para trazer mais riso e alegria para sua vida e para a vida das pessoas ao seu redor. O questionário foi formulado com base nos conceitos e na filosofia do yoga do riso e ajudará a determinar sua capacidade de ris sem motivo, de expressar emoções, se comunicar e de incorporar os quatro elementos da alegria no cotidiano: cantar, dançar, brincar e rir da própria vida. 

- Classifique cada resposta numa escala de 1 a 5. Em seguida, some os pontos e confira o resultado no final.
1 - Não é verdade
2 - Ligeiramente verdadeiro
3 - Moderadamente verdadeiro
4 - Muito verdadeiro
5 - Absolutamente verdadeiro

1. Rio muito todos os dias
2. Minha fonte de riso vem de dentro de mim mesmo, do meu desejo de rir e me divertir
3. Uso humor diariamente para perceber, expressar e experimentar determinada situação de forma bem humorada
4. Uso meu lado lúdico e brincadeiras ao interagir com os outros
5. Canto sem motivo todos os dias
6. Danço sem motivo t
odos os dias
7. Todos os dias, expresso livremente minhas emoções, sejam elas positivas ou negativas
8. Todos os dias, tenho muitos pensamentos positivos
9. Sou pacífico e calmo frequentemente
10. Frequentemente sinto-me entusiasmado e apaixonado pela vida
11. Muitas vezes expresso-me de maneira extrovertida
12. Estou satisfeito e feliz com a vida
13. Sinto-me frequentemente relaxado e bem física e emocionalmente
14. Sou capaz de comunicar e interagir com estranhos facilmente
15. Muitas vezes sinto-me revigorado e energizado
16. Permaneço positivo mesmo em tempos difíceis
17. Estou ligado a muitos amigos
18. É fácil para mim rir sem motivo
19. Tenho frequentes atos aleatórios de gentileza
20. Tenho capacidade de ser bobo na presença dos outros

 - Pontuação:
Se sua pontuação for 80 - 100: você é um grande risonho. Mantenha-se assim!
Se sua pontuação for 60 - 79: você é bom em rir, mas pode melhorar
Se a sua pontuação for 40 - 59: Você ri muito pouco. Ria mais! 
Se sua pontuação for menor que 40: você precisa fazer algo para trazer mais risadas para sua vida

Leia mais:

Malhação da beleza: yoga facial e fonoaudiologia estética ajudam a frear sinais do tempo na face

Usada como ferramenta terapêutica, dança melhora autoestima e espanta depressão

Cura em movimento: danças circulares estimulam sensibilidade e conexão com o outro

Yoga do Riso

Clique para salvar ou ampliar a imagem

Clubes de prática coletiva estão espalhados por 100 países

Criada na Índia, mais especificamente na cidade de Mumbai, na Costa Oeste, o yoga do riso já está espalhado pelo mundo, onde encontra em mais de 1.500 clubes local cativo para chegar ao público. Mais de cem países já compraram a ideia, dentre eles o Brasil, onde há clubes do riso – como são chamados – em sete estados, incluindo Minas Gerais.

Mapeados pela Laughter Yoga University, sediada em Bangalore, no país de origem, os espaços promovem encontros semanais ou quinzenais da prática. Diferentemente da já conhecida terapia do riso, as aulas, que mesclam respiração e alguns movimentos da prática indiana milenar, não têm finalidade essencialmente terapêutica, conforme o embaixador internacional do riso, Sandro Lobo.

“Várias são as formas de se incluir risadas em processos terapêuticos, contribuindo, assim, para a saúde das pessoas. O yoga do riso é uma delas. Mesmo assim, não se confunde com a terapia do riso, uma vez que pode ser utilizado sem intenção terapêutica”, explica o profissional, que vive em Portugal. 

Segundo Sandro, que é licenciado pela universidade indiana, maior parte dos praticantes buscam o yoga do riso como ferramenta de autoconhecimento e para desenvolvimento pessoal. O motivo são os ganhos que proporciona, físicos e emocionais. “Agrega mais alegria à vida, fortalece os laços interpessoais e melhora a saúde física e a mental”, enumera o líder de yoga do riso, formado pela Escola do Riso de Portugal.

Individualmente

Embora seja difundido e fortalecido pelos clubes, o yoga do riso também pode ser praticado individualmente. Criador da ferramenta, o médico indiano Madan Kataria explica que os benefícios independem da motivação do riso e, da mesma forma, da companhia de outras pessoas. 

“Líderes e professores tentaram rir no banheiro ou em frente ao espelho e tiveram resultados igualmente positivos. Rir sozinho nos ajuda a liberar o estresse e a fortalecer a saúde”, explica, no site da universidade do yoga do riso. 

Dentre os países que disponibilizam clubes do riso estão Canadá, Estados Unidos, Jamaica, Argentina, Chile, Alemanha, Itália, África do Sul, Austrália e Japão. A lista completa está no site laughteryoga.org.