Começou! Finalmente começou a temporada da liga de futebol americano. A primeira rodada teve início na quinta-feira (5), com Green Bay Packers e Chicago Bears se enfrentando, no Soldier Field, em Chicago. E junto com os arremessos da bola oval, testamos “Madden NFL 20”, que traz aprimoramentos nos modos Ultimate, assim como na campanha solo e no sistema X-Factor. São modificações que deverão influenciar em games com “Fifa”, “NHL” e “NBA Live”.

Assim como as transmissões da NFL, “M20” é um espetáculo pirotécnico. Todo o dinamismo das transmissões é reproduzido no game, o que torna o jogo bastante imersivo. 

Ultimate
O modo Ultimate não difere do que existe em “FIFA”: o jogador precisa adquirir cartas de atletas, fazer transações e montar a própria equipe para disputar os campeonatos em rede. 

Bloco do ‘eu sozinho’
Pessoalmente, sempre gostei de como a EA trabalha os modos carreira. Desde games como “NASCAR 08”, em que o jogador tem sua carreira de piloto, como “Fight Night 3”, em que era possível viver a dureza da vida de pugilista, é muito legal brincar com o cotidiano de treinador. No meu caso, Jason Garrett, o head coach do Dallas Cowboys. É divertido dividir as partidas com as tarefas semanais, como atender a imprensa, programar treinos, assim como negociar atletas. 

No campo
Mas como o que importa mesmo é o “quibe” voando até a End Zone, o game se mostra bastante equilibrado. A jogabilidade permite ajustes de modos arcade e simulação, o que altera parâmetros de física, assim com a inteligência artificial dos jogadores. Para iniciantes, vá no arcade, mas depois migre para a simulação. E quando você estiver muito confiante, vá jogar em rede.

Leitura de jogo
Ao contrário de “FIFA”, em que o relógio não para e o jogador consegue se localizar com facilidade, no futebol americano cada jogada tem seu início e conclusão e cada atleta tem uma função. Muitas vezes, o jogador fica perdido. 

E um ponto positivo é que o game ficou mais fácil de ser “lido”. Seja num drive (quando seu time ofensivo está em campo) ou com o time de defesa. A leitura e o que você deve fazer estão bem claros, assim como a troca de jogadores, o que não deixa o jogador perdido em campo. 

A programação de jogadas segue a mesma lógica de sempre, desde a época de “Joe Montana Football”, do Mega Drive. Decida sua jogada no playbook e aguarde a saída da bola.

X-Factor
O recurso X-Factor não é novo em “Madden”, mas foi aperfeiçoado nessa edição. Trata-se daqueles momentos de genialidades que os grandes jogadores têm em campo. 

O sistema é disponível para os principais atletas de cada equipe. A cada jogo é preciso cumprir com algumas tarefas para habilitar o recurso, que aumenta o desempenho de um jogador temporariamente.

Afinal, todos temos direitos de ver o Aaron Rodgers digital protagonizar nosso próprio “Milagre de Detroit”, pelo menos uma vez no game. 
“Madden NFL 20” tem versões para PC, PS4 e Xbox One.