Recentemente, o youtuber Felipe Neto provocou litros de inveja em seus seguidores ao exibir seu exótico Mac Pro de R$ 150 mil. O computador topo de linha da Apple tem preços que variam de R$ 50 mil a quase R$ 600 mil, dependendo da configuração. Mas trata-se de uma máquina de alto desempenho, desenvolvida para estúdios que trabalham com ferramentas gráficas pesadas. E quem é gamer também sabe que uma máquina de ponta pode custar muito caro, mas não tanto como o “ralador de queijo” da celebridade da internet. 

Assim, decidimos “montar” um PC para games com o que há de melhor no mercado. Para início de conversa, é preciso ter um processador de alto desempenho. Hoje, uma das opções mais sofisticadas é o Intel i9 9900K. Esse chip conta com 16 MB de cache, 8 núcleos e roda em até 5,0 GHz. Seu preço varia em torno de R$ 3,5 mil a R$ 4,5 mil. 

Talvez você não saiba, mas o processador é conectado a uma placa-mãe. E quando se pensa em performance é bom investir em uma de boa qualidade. A Asus há muitos anos é referência nesse tipo de componente. A versão ROG Maximus XI HERO foi pensada para games e conta com quatro slots de memória RAM, com suporte para até 64 GB, suporte para duas placas gráficas, porta HDMI e 16 entradas USB. Seu preço varia de R$ 3 mil a R$ 3.600.

Memória RAM

Memória RAM é o componente que garante que várias funções sejam executadas ao mesmo tempo sem atrasos.Paras esse tipo de memória temporária, quando empregada para tarefas de alta performance, é melhor buscar opções de maior volume e também velocidade de entrega. Unidades de 16 GB DDR 4 variam de R$ 500 a R$ 700. Se multiplicarmos por quatro, os valores giram entre R$ 2 mil e R$ 2,8 mil.

E para garantir que tudo isso não derreta como um reator nuclear, é bom investir numa fonte de alta performance para assegurar o resfriamento. Acredite, uma essas ventoinhas com aletas para troca de calor variam de R$ 200 a R$ 1.400, mas são fundamentais quando se roda games com o máximo de resolução. Isso porque, quando a temperatura do processador sobe demais, ele reduz a performance para estabilizar, para evitar a queima (de imediato).

Placas gráficas

Para exibir todo poder gráfico de um game moderno é preciso uma placa de vídeo robusta. A queridinha do mercado é a NVidia GeForce RTX. Nós tivemos a oportunidade de atestar essa GPU no notebook Samsung Odyssey 2 e ela impressionou ao rodar games de corridas como “Need For Speed: Heat”, “Forza Horizon” e “Project CARS” com resolução máxima e sem atrasos. Além disso, elas permitem gráficos em 4K e são compatíveis com a tecnologia Ray Tracing (que reproduz a projeção de luz, de acordo com os olhos do observador). Seu custo gira em torno dos R$ 3 mil, na versão 2060 com 6GB. Detalhe, a placa da Asus permite até duas GPUs.

Armazenamento

Quando se pensa em performance, todo mundo se lembra do processador, da RAM e GPU. Mas um fator crucial é a unidade de armazenamento. No entanto um HD pode comprometer drasticamente sua performance pois leva muito tempo para buscar as informações gravadas nos discos magnéticos. E se o negócio é desempenho, nada como um SSD M2. Compactos e extremamente rápidos, eles oferecem performance superior às unidades sólidas convencionais, além de serem infinitamente mais rápidos que os discos rígidos. 

Os valores também são superlativos e variam de capacidade de armazenamento e velocidade de leitura. Uma das versões mais sofisticadas encontradas no mercado é o Corsair Force Series, com velocidade de quase 5 GB por segundo e 2 TB de armazenamento. O preço da criança: R$ 4 mil.

Gabinete

Todo esse emaranhado de peças precisa de um gabinete. Hoje há torres desenhadas para serem funcionais, com acessos rápidos para manutenção, múltiplas saídas e design arrojado que pouco lembram os cubos dos primeiros PC’s dos anos 1990, com direito a luzes internas que contribuem para o “setup” do gamer. Os valores podem variar de R$ 400 a R$ 4 mil, dependendo do modelo e fabricante.

Monitor

Monitores se tornaram itens importantes para jogadores de ponta. Essas telas além de grandes precisam ter frequência elevada sem atraso nas respostas. Um monitor curvo Samsung de 24 polegadas de 144 hertz pode custar o mesmo que um televisor 4K, na casa R$ 2,2 mil. No entanto, o topo de linha da marca sul-coreana (que ficou famosa pelo cobiçado SyncMaster, nos anos 1990) conta com tela de 49 polegadas QLED Ultrawide (que equivale a dois displays de 24 polegadas lado a lado), formando uma escala 32:9 e frequência de 144Hz, é vendido por R$ 10 mil. 

Esse tipo de monitor é indicado para gamers que precisam monitorar suas transmissões, pois permitem abrir diferentes janelas lado a lado. Para jogos de pilotagem, eles permitem visão de 180 graus. 

Teclado

Um teclado USB comum pode custar R$ 20 na internet. Resolve para digitar e navegar. Mas para games, os teclados mecânicos são as opções mais indicadas. Esses equipamentos têm respostas mais rápidas que um teclado convencional, que pode significar a vitória num game. Os valores partem de R$ 450. O topo de linha dos teclados é o Huntsman TKL, da Razer, que configura iluminação, usa cabo USB-C (destacável) e conta com circuito óptico, que varia de R$ 1 mil a R$ 1.800. 

Na mesma toada, um mouse Razer dedicado para games pode chegar a R$ 1.500.Acrescente mais R$ 3 mil para microfone profissional e também para os fones de alta fidelidade. 

Depois de tudo isso, o amigo terá o que há de mais sofisticados em um PC Gamer. A conta? São pelo menos R$ 35 mil.

Esse Felipe Neto não sabe de nada!