Maior vitrine social da atualidade, livro aberto da rotina de 1 bilhão de usuários, o Instagram, nos últimos dias, promoveu um desafio diferente. Fechar os olhos para a vida do outro e olhar para dentro de si. Batizada de #10YearChallenge ou Desafio dos Dez Anos, a brincadeira promoveu uma retrospectiva da última década. Resultado: em três dias, mais de 6 milhões de posts que incluíram, prioritariamente, fotos de antes e depois, e muitas reflexões sobre o tempo passado.

A jornalista Fernanda Viterbo, de 32 anos, foi ponto fora da curva ao publicar somente um vídeo atual. “Cheguei a procurar fotos de 2009, mas me veio um insight de que as maiores mudanças não foram físicas. É claro que muita coisa muda, uma ruguinha aqui, uns quilinhos a mais, o cabelo que já não é o mesmo. Mas o que mais me tocou foi ver como pareço outra pessoa e não exatamente por todas essas mudanças”, justifica.

Mais madura, aproveitou a oportunidade para recapitular fracassos e conquistas acumulados ao longo de uma década e confirmar a mudança de percepção sobre a própria vida. “A reflexão mais legal foi perceber a impermanência da vida e a necessidade que tenho, agora, de viver todos os dias na presença. Não quero mais o que planejei dez anos atrás, mas viver cada momento que a vida me oferece, todos os dias”.

Desafio dos 10 anos no Instagram

TRANSFORMAÇÃO - Fernanda evitou antes e depois: “o que mais me tocou foi olhar para aquela foto e ver como pareço outra pessoa, não só pelas mudanças físicas” 

Imersão

Na avaliação da psicóloga Daniela Salum, o desafio reforçou a importância de desviarmos o foco da comparação com o outro. Segundo ela, a brincadeira, espécie de “modo pare”, promoveu uma reflexão mais atenta e cuidadosa sobre o que aconteceu com a gente mesmo. “As pessoas estão tão no modo automático, tão aceleradas, que não param para viver as próprias conquistas. Olhar esse tempo vivido proporciona gratidão e imersão na própria vida. É um pouco de ‘onde estou?’”, resume. 

Cecília Barbi, de 32 anos, também aproveitou a oportunidade para assimilar o próprio crescimento. Para ela, 2009 foi divisor de águas, a partir de quando perdeu peso, conquistou maturidade e independência, mas, principalmente, ganhou autoestima e autoaceitação. “Aquela foto traduz minha pior versão, totalmente inflamada, cheia de pensamentos ruins, imatura e sem metas. Hoje, me acho fantástica, me amo e tenho orgulho de dizer que sou minha melhor companhia”. 

Desafio dos 10 anos no Instagram

DIVISOR DE ÁGUAS - Cecília aproveitou o desafio para refletir sobre o caminho percorrido: “aquela era minha pior versão. Hoje, me amo e me acho fantástica”

Coach especialista em desenvolvimento pessoal de mulheres, Raquel Furtado também entrou na brincadeira. Reforça que o mais importante é manter um olhar carinhoso sobre nós mesmos. “A discussão é sobre como nos beneficiar do que vem com o tempo, da leveza, da maturidade e sabedoria, sem entrar na neura de ter um corpo, uma imagem de uma década atrás. A reflexão deve ser carinhosa. É ter um olhar mais curioso, de cientista, do que de juiz”. 

Muitos famosos e empresas aderiram à corrente. A cantora Anitta, por exemplo, se furtou de publicar fotos de si mesma, justificando que, em função das muitas plásticas a que se submeteu, não se reconhece mais nas imagens antigas. A apresentadora Fátima Bernardes, que mudou de segmento na TV e terminou o casamento de 26 anos com William Bonner, resumiu a retrospectiva: “Quantas mudanças...”. 

Desafio dos 10 anos no Instagram

EVOLUÇÃO - Retrospecto da coach especialista em desenvolvimento pessoal de mulheres foi totalmente positivo: “tenho muito mais energia física e emocional hoje do que dez anos atrás”

 

Veja algumas marcas e famosos que aderiram ao movimento iniciado na última quarta-feira (16):

 

Desafio dos 10 anos instagram

Da direita para a esquerda, e de cima para baixo: Fátima Bernardes, Gugu Liberato, Ana Hickmann, Caitlyn Jenner,  Diego Hypólito e Eliana

Desafio dos 10 anos Instagram

Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Michel Teló, Sabrina Sato, Whindersson Nunes, Vilola Davis, Maisa e Fernanda Vasconcellos

Leia mais:

'Autossabotagem é um vício emocional inerente ao ser humano'; veja entrevista com Paulo Vieira

Diogo Lara: 'é possível garantir bem-estar emocional por conta própria'; veja entrevista

Entrevista com Augusto Cury: "escola precisa educar a emoção"