Ingredientes que vão da horta direto para a mesa. Métodos simplificados, que tornam a rotina na cozinha descomplicada e prazerosa. Comida “de verdade”. Enquanto alguns estabelecimentos replicam técnicas sofisticadas, que incluem a transformação quase completa dos insumos, outros apostam na simplicidade como tática para se destacar e fisgar o cliente pelo estômago. 

Representante legítimo da mistura entre as culinárias italiana e mineira, exemplar de comfort food (comida afetiva, na tradução livre) em Belo Horizonte, a Osteria Degli Angeli, no bairro Anchieta, região Centro-Sul da cidade, é um deles. Focado nos sabores simples da comida europeia, mas com um toque local, o restaurante instalou, recentemente, um fogão a lenha no salão principal do estabelecimento. O objetivo? Dar um toque personalizado e caseiro no que sai da cozinha.

“Ao longo da história da gastronomia, surgiram técnicas que nos distanciaram um pouco da origem de tudo. Venho fazendo um trabalho inverso, de resgate e valorização dos produtores locais, da cocção lenta, do fogão a lenha e dessa relação de afeto com o alimento e com o modo de prepará-lo”, explica o dono e chef do restaurante, Rômulo Perdigão.

Ao lado da mulher, Rose, ele prepara pratos que privilegiam ingredientes frescos e corriqueiros, encontrados facilmente em casa, como a abobrinha italiana, um curinga. Releitura do clássico zucchine ripiene – nome italiano para abobrinha recheada –, a entradinha da osteria leva o resíduo, mais ácido, do molho pomodoro usado em pizzas e massas. Para arrematar, queijo canastra e crisp de alho poró finalizados no forno a lenha sob o olhar dos clientes. 

 

Gastronomia comida de verdade restaurante Osteria Degli Angeli
OSTERIA DEGLI ANGELI 
Simplicidade das cozinhas italiana e mineira foi arrematada por fogão à lenha instalado no salão do restaurante localizado no Anchieta; Rômulo Perdigão valoriza ingredientes, produtores locais e modo de preparo simples

Menos é mais

Outro que vem apostando na simplicidade do “menos é mais” – bordão repetido há várias temporadas pelo jurado do reality MasterChef Brasil, Henrique Fogaça – é o La Palma, misto de restaurante e pizzaria no bairro Aeroporto, na região da Pampulha, em BH. 

Sob o comando da chef Naiara Faria – filha de Ivo Faria, proprietário do Vecchio Sogno, no bairro Santo Agostinho –, a casa serve receitas italianas com tempero bem mineiro. Exemplo destacado pela cozinheira é o risoto à mineira, que apesar de ser feito com o tradicional arroz arbóreo (variedade italiana do grão), leva bacon, carne seca, feijão fradinho, queijo Minas, couve frita e farofa.

O quintal do estabelecimento também ostenta uma generosa horta de onde saem os brotos e as hortaliças usados nas receitas que chegam à mesa da casa. Parte dos temperos também vai para as massalas preparadas no restaurante comandando pelo pai da chef, na zona Sul da capital. 

“Nossa pegada é uma comida mais simples, bem preparada, de boa qualidade e com ingredientes de primeira. A ideia é servir pratos fartos com preço justo e sabor incomparável”, destaca Naiara, responsável também pelo preparo dos pães e das massas servidos nos dois estabelecimentos da família Faria. 

Gastronomia comida de verdade restaurante La Palma
LA PALMA
Chef e proprietária do restaurante no bairro Aeroporto, Naiara Faria privilegia preparos e ingredientes simples e usa brotos e hortaliças cultivados na própria horta

Bistrô em Ouro Preto adota conceito ‘da fazenda à mesa’

Localizado em uma das cidades históricas mais charmosas de Minas, Ouro Preto, o Glória Bistrô nasceu com o propósito de difundir o conceito farm to table (da fazenda à mesa) ao utilizar ingredientes simples e naturais, comprados diretamente do produtor, e elaborar receitas baseadas na culinária saudável. 

Das mãos dos chefs Mauro Bernardes – que comandou por duas temporadas o extinto Aurora, em Belo Horizonte – e Camila Botelho, especialista em comida saudável e dona do lugar, nascem receitas descomplicadas, que prezam por insumos sempre frescos e locais e por preparos simplificados. 

“Nossa cozinha usa e abusa do forno a lenha, respeita a sazonalidade dos produtos e busca integrar sabor e saúde no prato. Por isso, a questão do produto, da origem dele, e a preocupação com o valor nutricional dos alimentos estão sempre presentes”, explica a cozinheira. 

Gastronomia comida de verdade restaurante Glória Bistrô

'NATUREBAS'
Chefs Camila Botelho e Mauro Bernardes, que comandam a cozinha do Glória Bistrô, privilegiam ingredientes frescos e locais, preparos pouco sofisticados e máximo sabor dos alimentos

Verduras e legumes

Dentre os carros-chefes da casa estão pratos veganos e vegetarianos, à base de legumes e verduras, que, em contato com a lenha, ganham crocância e ligeiro sabor adocicado e defumado. Risoto cremoso de abóbora com legumes e chips de couve e crudités (aperitivo francês feito com vegetais crus fatiados) com molho à base de tahine, semente de girassol, queijo de castanhas e falafel servidos com pão pitta artesanal são dois deles. 

A proposta do restaurante – estabelecimento sem frescura desde a montagem da mesa, que inclui um tradicional copo lagoinha, e dos pratos, servidos em travessas de pedra, por exemplo – é aliar sabor e saúde num cardápio criativo, quase todo autoral. Prova disso são insumos feitos na própria cozinha, de maneira totalmente artesanal, como pães, massas, leites, queijos vegetais e até embutidos. 

Gastronomia comida de verdade restaurante Glória Bistrô
GLÓRIA BISTRÔ
Estabelecimento comandado pelos chefs Mauro Bernardes e Camila Botelho é o primeiro de Ouro Preto com foco no conceito farm to table (da fazenda à mesa)

ALÉM DISSO:

Outros estabelecimentos de BH e região também privilegiam o conceito de comida de verdade, feita com ingredientes simples e de forma descomplicada, em detrimento de técnicas sofisticadas da alta gastronomia.

Instalada no Mercado da Boca, no Jardim Canadá, em Nova Lima, na Grande BH, com unidade também no bairro Serra (Zona Sul da capital), a Borracharia Gastrobar tem como filosofia entregar uma cozinha humana influenciada mais pela sensibilidade do cozinheiro do que por processos mecânicos e padronizados, replicados em diferentes estabelecimentos. Dentre os pratos concebidos pelo chef Jaime Solares estão galinhada e moqueca. 

Também no Mercado da Boca, a Prima Napoletana, sob o comando do chef italiano Raffaelle Autorino, é outro exemplo de estabelecimento que se baseia na máxima do “menos é mais”. Assadas em forno à lenha, as pizzas ganham valor pela simplicidade dos ingredientes selecionados, assim como no país de origem da receita, e não pelo requinte com que chegam à mesa. 

Conhecido pela variada carta de vinhos, o Cabernet Butiquim, com unidades na Savassi e no Belvedere, também faz contraponto com a “bebida dos deuses” ao servir, diariamente no almoço, o PF do CAB, que leva arroz, feijão, farofa, batata frita e carne. Segredo da receita: tempero e simplicidade. A casa também tem estrogonofe, opção às quartas-feiras, e carne serenada, preparada pela chef Janaína Barroso, que comanda a cozinha do estabelecimento.

Leia mais:

Dê uma chance aos cogumelos! Versáteis e funcionais, estão em ascensão no país

Fome Panc: curve-se ao sabor de plantas consideradas ‘estranhas’

Sua majestade, o porco! 'Desprezada' por alguns, proteína suína vira estrela na alta gastronomia