A Electronic Arts liberou, na semana passada, a versão beta de “Battlefield 5”. Com dois mapas: Rotterdanm e Narvik, o teste serviu para a EA verificar seus servidores, corrigir erros e finalizar detalhes do título que chega em 19 de outubro.

O mapa da missão em Rotterdam segue o conhecido modelo de conquista. Para isso, um time defende e outro tenta avançar. Com até 64 jogadores simultâneos, eles precisam assegurar a posição conquistada e partir para os próximos pontos. <EM>

Já o Narvik é palco para o Grand Operations. Nesse mapa, o time britânico tem que destruir a artilharia antiaérea alemã. Já os soldados nazistas devem conter a ofensiva dos comandados de Winston Churchill.

Gráficos
Visualmente o game está muito bonito. O time da Dice mais uma vez trabalhou direito na produção. Os efeitos visuais são muito bem elaborados, as fumaças das explosões, raios solares, sombras e neve são alguns elementos que ofuscam a visão do jogador, tornando mais difícil distinguir os inimigos do cenário.

Um detalhe interessante é que o jogo identifica apenas os soldados do seu time, com uma bolinha azul. No mapa do canto da tela, apenas os objetivos estão destacados. Assim, o jogador precisa ficar muito atento para enxergar, atacar os inimigos e se desvencilhar dos disparos.

Gameplay
Games que retratam a Segunda Guerra Mundial colocam limitações tecnológicas que podem contribuir e também prejudicar o jogador, principalmente na escolha de armas. O jogador tem quatro opções de soldados toda vez que “ressuscita”. Cada um tem um tipo de arma primária como fuzil, rifle de precisão, submetralhadora e metralhadora pesada.

No entanto, é preciso gastar os pontos obtidos para comprar melhorias, como mira telescópica ou desbloquear equipamentos. Como se trata de um teste beta, os jogadores entram na batalha sem nenhuma ordenação, bem diferente de quando luta com times.

Um detalhe muito interessante dos mapas é que eles colocam o jogador em enormes cenários. Não há “corredores” guiando para o confronto como nos mapas de “Call of Duty: Black Ops 4”. Tudo bem que no teste fechado, do shooter da Activision, o objetivo era justamente a eliminação do time rival, naquele trivial mata-mata. Daí a necessidade de colocar os jogadores num labirinto.

Por outro lado, em “BF5” há liberdade para bolar estratégia de acordo com o equipamento.  Se jogar de sniper, pode buscar um bom cantinho e dar suporte aos companheiros na linha de frente.

Bugs
Das cerca de cinco horas dedicadas à experimentação da versão beta, o game se mostrou bastante estável, sem bugs. Dessa forma, o teste é uma mostra muito reduzida do que o jogo tem para oferecer. “BF5” promete uma boa variedade de modos on-line, assim como a campanha solo.

Nesse primeiro contato, o teste de “Battlefield 5” se mostrou muito mais interessante que os de “Call of Duty: Black Ops 4”, sinalizando que será um game mais amplo em opções de armas, equipamentos e objetivos. Haverá edições para PC, PS4 e Xbox One.

Confira o teste Beta do modo Battle Royale de Black Ops 4