Durante os dias de Home Office, nada mais confortável que trabalhar de pijama no sossego do lar e contar com uma tela grande para lidar com as rotinas e reuniões. Mas com a volta para as atividades presenciais, a mobilidade volta a ser um fator crucial para a produtividade. 

E quando se fala de notebook, quanto mais leve e fino menor. Assim, se o amigo busca um aparelho levinho e com poder de processamento para realizar tarefas corriqueiras e também funções mais complexas, o Samsung Book Pro 360 pode ser uma opção interessante. 

Essa máquina com apenas 1 kg e 11 mm de espessura (fechado) literalmente cabe dentro de um envelope pardo. Para quem não carrega mochila, ele vai fácil numa bolsa ou maleta. Ele tem dimensões parecidas com o Book S, que testamos em maio deste ano, com tela de 13,3 polegadas.

Hardware

A diferença está no hardware e no preço. Na prateleira do alto da gama de notebooks da marca sul-coreana, o Book Pro 360 é equipado com processor Intel i7, além de 512GB de armazenamento em formato SSD, unidade gráfica integrada e 16GB de RAM. 

Trata-se de uma especificação muito mais robusta que a do irmão mais simples, mas que cobra alto. Enquanto o Book S gira em torno de R$ 5 mil, o Book Pro 360 tem preço sugerido de R$ 10.900.

É um valor salgado, que tenta se justificar pela praticidade e sofisticação. Esse aparelho com conta com chassi metálico, o que eleva sua rigidez, além de tela Super AMOLED sensível ao toque, e giro de 360 graus. 

Uma caneta S Pen acompanha o computador, o que faz dele uma verdadeira prancheta. É possível desenhar, tomar notas e usar o acessório como mouse. 

Portas

O Book Pro 360 oferece três portas USB-C, que podem ser utilizadas para conectar dispositivos e carregar a bateria do notebook. Esse formato será o padrão, tanto que já é utilizado em automóveis, smarthpones da linha Galaxy e iPhone. 

O problema é muitos dispositivos como mouse, teclado, HD externo e pen drive, ainda utilizam o formato USB padrão. Para não correr risco de ficar sem espetar um dispositivo, vale a pena comprar um adaptador, que custa em média R$ 60.

O notebook ainda conta com entrada para cartão Micro SD, que dispensa o adaptador. É retirar do telefone ou câmera e encaixar no notebook.

Na prática

O Book Pro combina baixo peso e poder de processamento. Para quem trabalha com aplicativos pesados, como edição de imagem e vídeo, é uma mão na roda, pois não pesa nas costas e oferece alta performance. 

A função 360 graus é legal numa apresentação, mas o fato de o teclado ficar vulnerável como base, e algo que demanda cuidado. Danificar uma tecla pode deixar esse aparelhinho caríssimo banguela.

Outro recurso interessante é que ele conta com leitor biométrico. É possível configurar esse aparelho para desbloquear apenas com a impressão digital. Um recurso útil principalmente para quem carrega informações confidenciais debaixo do braço e não pode der mole na rua.

Palavra final

Para quem está saindo de casa e pode gastar uma pequena fortuna num notebook. Essa aparelho pode ser uma boa solução. O senão é o preço. Trata-se de um preço muito elevado, que pode doer mais no bolso que nos ombros.