O mercado de computadores sentiu, como qualquer outro segmento, os efeitos da Covid-19 e a incapacidade de o Brasil conter a desvalorização do real. Assim, se até pouco tempo era possível comprar um notebook de entrada abaixo dos R$ 2 mil, hoje é preciso engordar as parcelas. E nesse cenário o Samsung Book X45 surge como uma opção que entrega boa performance, mas sem preços nababescos. 

O aparelho foi lançado recentemente e faz parte da nova linha de portáteis que passaram a se chamar Book. Com preço sugerido de R$ 4,8 mil, não é barato. Mas no varejo online já é possível encontrá-lo com valores bem mais atrativos.

O X45 se apresenta como um modelo de desempenho intermediário. Sua configuração combina processador Intel Core i5 de nona geração, somado ao pente de 8GB de RAM e SSD de 256GB está longe de ser a referência em performance. No entanto, coloca-se como uma boa máquina para quem busca um notebook para o trabalho e também para o lazer.

Desempenho

O Book X45 é uma máquina que tem um grande trunfo diante dos modelos básicos. A combinação de SSD e 8GB de RAM permite executar tarefas com muita rapidez. Assim, e carrega o Windows 10 com agilidade. Softwares de edição de imagem como Photoshop, ou vídeo, como Filmora, roda sem grande esforço. 

Para games, essa máquina consegue entregar diversão sem exigir um hardware de ponta como no irmão Odyssey 2. Mas é preciso ir com calma. Games modernos como “Death Stranding”, rodou lento. 

Mas a culpa não é da máquina. Ela atende aos requisitos mínimos, mas a ausência de uma placa de vídeo dedicada tornam impossível rodar o game. No entanto, jogos menos exigentes como “Resident Evil 2”, rodam numa boa. 

Por outro lado, o consumidor deve ficar atento ao espaço de armazenamento. Os 256GB do SSD resolvem muito bem para quem precisa de um notebook para as rotinas de escritório. Produzir planilhas, montar apresentações, editar pequenos vídeos e demais tarefas que não exigem tanto espaço em disco. 

Um game pode ocupar muito espaço. O próprio “Death Stranding” consumiu mais de 80GB do SSD. Ou seja, um terço do espaço. Assim, se o amigo gosta de games, melhor pensar num PS5 ou Xbox Series X, que custam praticamente o mesmo valor desse notebook.

Manuseio

Esse notebook não é pequeno. Sua tela de 15,6 polegadas entrega ótimo conforto visual, mas não faz dele a opção mais compacta, mesmo com as bordas bem estreitas. Mas ele é fino, o que é ótimo. Além disso pesa apenas 1,9 quilo. Para quem leva computador nas costas, não é preciso dizer o quanto cada grama a menos conta no final do dia.

O que incomoda um pouco é o teclado. Apesar de as teclas serem largas e macias, elas são muito coladas, o que torna a digitação não muito agradável. Mas o teclado numérico é uma mão na roda.

Esse aparelho oferece quatro tipos de conectores. O convencional Ethernet para rede, uma porta USB 3.0, uma porta USB convencional, uma porta USB-C e uma HDMI. Apesar de se conectar com quase tudo que há disponível, mais uma porta USB não faria mal.

Praticidade

Um ponto interessante dessa máquina é a capacidade de se fazer upgrades sem precisar desmontar tudo. Ele oferece escotilhas para substituição de pentes de memória RAM e unidades de armazenamento. 

Trata-se de um recurso que permite a qualquer um fazer a troca desses componentes. No entanto, quem nunca fez um troca de peças num computador, deve buscar informações em canais ou junto ao fabricante. 

Palavra final

O Book X45 é um equipamento funcional. Trata-se de um notebook que oferece performance satisfatória para trabalhar, não é pesado e tem a praticidade de troca de componentes sem grande esforço. Seu preço de quase R$ 5 mil está longe de fazer dele uma pechincha, mas para o que ele entrega é até honesto, ainda mais quando se compara com o que a própria marca cobra por um smartphone.