A Microsoft acaba de lançar o Windows 11. Trata-se da mais recente edição do sistema operacional mais usado do planeta que estreia com a promessa de melhor usabilidade e ganho de performance em games. 

Trata-se de uma evolução do Windows 10, mas sem reinvenções. Afinal, há mais de duas décadas de lógica de navegabilidade, e não se pode reinventar a roda da noite para o dia. Visualmente, a grande diferença está no botão iniciar que foi centralizado. 

Segundo os executivos da Microsoft, ele torna o uso mais fácil do que o tradicional botão deslocado para a esquerda. Os ícones das aplicações abertas também se abrem do centro para a borda. Lembra um pouco o menu do Mac OS, que há muitos anos já era centralizado. 

Pode parecer bobagem, mas a marca de Bill Gates afirma que isso influencia na forma de uso, ainda mais que o botão se integra ao Microsoft 365, o que permite acessar conteúdos e ferramentas na nuvem. No entanto, relógio, volume e notificações continuam no cantinho direito da tela. 

Organização

Mas fato é que o Windows está mais suave e trouxe funcionalidades interessantes como o Snap, que organiza as janelas. Esse recurso inclusive conta com uma função em que o usuário, quando interrompe sua tarefa principal para executar algo de última hora, como responder uma mensagem, ou buscar um arquivo. Assim que se conclui, o Windows retoma a tarefa anterior. 

Ele também permite organizar diferentes áreas de trabalho por temas e tipos de tarefas. E se não bastasse, o OS é capaz de manter a configuração de um segundo monitor (algo que se tornou muito comum atualmente), mesmo quando ele for desconectado. Assim, quando o usuário ativar a segunda tela, ela irá abrir com as mesmas aplicações de antes.

Games

Se na casca o novo Windows não parece ser algo de outro planeta, por dentro ele promete ser revolucionário, principalmente quando assunto é games. A Microsoft tem se dedicado a se tornar a grande protagonista do mercado de games. Seu console Xbox Series X é o mais potente do mercado. 

Ela também tem adquirido diversos estúdios para desenvolver conteúdos exclusivos e expandiu recentemente o serviço Xbox Cloud Gaming, inclusive no Brasil. E ela quer que o Windows transforme o PC numa plataforma de games e não uma função secundária dos computadores.

"O Windows 11 foi pensado para ser a melhor plataforma de jogos para PC. Ele traz recursos Xbox, DirectX 12, Direct Storage para melhorar o tempo e carregamento e o HDR otimizado, além de maior disponibilidade de games", afirma o vice-presidente de Vendas da Microsoft, Adriano Galvão.

Para o Windows 11 ela traz o DirectX 12, versão mais recente do conjunto de APIs para games. O DX12 é compatível com tecnologias como Ray Tracing, que otimiza a iluminação dos games, assim como uso de HDR (que balanceia diferentes pontos de iluminação) automático. 

Outra novidade é o Direct Storage, que carrega os conteúdos diretamente na placa de vídeo, poupando a CPU da máquina. “Com essa função, o game roda muito mais rápido e não sobrecarrega as demais funções”, explica a  líder da categoria de PC para o segmento de consumo da Microsoft Brasil, Roberta Costa.

Para atualizar o Windows 10 para a nova versão, Galvão recomenda rodar primeiramente o aplicativo PC Health Check, para verificar se a máquina suporta o novo OS. “Queremos que o usuário tenha a melhor experiência, então faremos a migração de forma muito criteriosa”, afirma.

Segundo a Microsoft, a partir desta terça-feira (5) máquinas de marcas como Acer, Asus, Dell, HP, Lenovo, Multilaser, Positivo e Samsung, já serão distribuídas com o Windows 11. 

Leia Mais:
Carreta carregada com 29 toneladas de madeira tomba na Amazonas, na alça para o Anel Rodoviário
Jogamos ‘Psychonauts 2’, divertido game que chama atenção para os problemas de saúde mental