A Polícia Federal em Montes Claros, no Norte de Minas, cumpriu nesta terça-feira (7) 14 mandados na operação “Home Office”, que desarticulou uma organização criminosa suspeita de praticar crimes contra a ordem econômica e financeira, além de crimes fiscais. 

Segundo as investigações da PF, o grupo atuava na cidade e no estado do Mato Grosso do Sul, na fronteira com a Bolívia. As transações financeiras  não declaradas da organização totalizaram R$ 52 milhões entre 2012 e 2017. Três pessoas foram presas. 

As investigações duraram dez meses e constataram a atuação dos envolvidos em operações financeiras conhecidas como “dólar-cabo”, que basicamente consiste no cliente entregar o dinheiro em reais aqui no Brasil e receber os dólares no exterior.  

Em Montes Claros, um dos criminosos fazia de casa, pela internet, as operações de câmbio em diversos países. Ele também usava contas bancárias de amigos e familiares para realizar as transações. 

Os envolvidos vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, operação não autorizada de instituição financeira e crimes de lavagem de dinheiro.