Polícia Federal (PF) informou, nesta quinta-feira (26), que indiciou um homem e uma mulher suspeitos de tráfico internacional de drogas. Eles fazem parte de um grupo que transportava comprimidos de ecstasy da Holanda para o Rio de Janeiro, com escala no Aeroporto Internacional de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A pena pode chegar a 20 anos de prisão. 

As investigações começaram em março de 2017, quando uma brasileira foi presa em Confins com mais de 17 kg de comprimidos.  Ela estava em um voo internacional vindo de Amsterdã, na Holanda, e pretendia embarcar em um novo voo para o Rio.

Durante as investigações, a PF identificou um brasileiro que contratou a mulher e cuidou de todos os preparativos para a remessa da droga. Após a prisão da suspeita aqui no Brasil ele  permaneceu na Europa. Mas com a ajuda da Interpol, foi preso em Portugal no final de março de 2018 e extraditado. Ele foi levado para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.