O fim de semana de blitze integradas da Lei Seca em Minas Gerais terminou com 3.459 motoristas abordados por ações da Campanha "Sou Pela Vida. Dirijo sem Bebida", em 53 municípios de todas as regiões. Durante as abordagens, 113 motoristas foram autuados por infração de trânsito, 19 por crimes e 147 não tinham carteira de habilitação.

Cidades com pouca rotina de abordagens, como Várzea da Palma, no Norte de Minas, Entre Rios de Minas, Antônio Carlos e Ouro Branco, na Região Central do Estado, tiveram motoristas conduzidos com nível de álcool no sangue acima de 0,34 miligramas por litro de ar expelido. De acordo com a legislação, esses flagrados tiveram a carteira de habilitação retida e vão pagar multa de R$ 2.934,70, além de sofrerem processo criminal.

Outras cidades como Montes Claros, no Norte de Minas, Uberlândia, no Triângulo, e Divinópolis, Região Central, também contaram com ações. Em Montes Claros 395 condutores foram abordados. Em Aimorés, no Vale do Rio Doce, 252. 

Já em Belo Horizonte, 126 motoristas foram parados em blitze e 22 foram flagrados pelo bafômetro. Ainda na capital, o Corpo de Bombeiros também participou com ações educativas nas BRs 356 e 040. Os policiais distribuíram materiais alertando para os riscos da mistura álcool e direção.

O aumento de operações em cidades de pequeno porte, onde até então não se tinha rotina de blitze de Lei Seca, não pretende apenas punir os motoristas, “mas provocar com o passar do tempo mudanças de comportamentos do motorista das cidades de menor porte do interior”, avalia a coordenadora do setor de trânsito da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Christiane Aguiar.