Pela primeira vez, Belo Horizonte sediará aquela que é considerada uma das maiores feiras literárias independentes do país, a Primavera da Liga Brasileira de Editoras (Libre). Com um verdadeiro arsenal de livros, o evento poderá enlouquecer os aficionados por leitura com a disponibilização de mais de oito mil títulos, com até 50% de desconto.

A iniciativa integra o Festival Literário Internacional de Belo Horizonte (FLI BH), que acontece de 25 a 28 deste mês, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti. No Rio de Janeiro, a Primavera já ocorre há 15 anos e, em São Paulo, há cinco. Neste ano, Salvador também receberá a sua primeira edição, em julho.

Segundo a coordenadora da Primavera da Libre BH, Juliana Mont’Alverne, a decisão de expandir a feira foi tomada há cerca de três anos. Desde o início, BH figurava no topo do ranking como aposta. “Há muito, existia o desejo de trazer o evento para cá, porque essa é uma ‘cidade leitora’. Por causa desta vocação, é uma cidade estratégica para a associação”, afirma a coordenadora.

Bibliodiversidade

Entre os pontos altos da feira, ela aponta a possibilidade de trocar ideias diretamente com os 55 editores que virão à capital. “Além disso, teremos uma livraria com mais de 100 títulos, de cerca de 30 editoras. Haverá livros nacionais e internacionais para todos os gostos”, frisa.

Juliana destaca a variedade da programação do evento, que inclui lançamentos, debates, palestras, narração de histórias e oficinas para crianças, adultos, professores, bibliotecários e mediadores de leitura. “Haverá também a aula-show ‘Quem tem medo de lobo mau’, para adultos, com Ilan Brenman, um grande expoente da literatura infantil, que teve obras traduzidas para vários idiomas e é super premiado. Além disso, é um pesquisador de literatura e vai abordar, nesta aula, a questão do politicamente correto dentro da literatura infanto-juvenil”, adianta Juliana.

A Libre promoverá ainda mesas de debates, como a “Literatura da Diáspora Africana”, apenas com autores da Pallas e da Mazza, duas editoras do Brasil especializadas em literatura afro-brasileira; a “Corpo, Sexualidade e Gênero na Literatura”, com Flavio Sanctum e Lorena Miyuiki, autores publicados pela editora Metanoia, a única do país dedicada à literatura LGBT; a “Vidas Escritas”, com Regina Echeverria e Nádia Gotlib, que falarão sobre como escrever biografias; e a “Palavras na Mesa”, sobre gastronomia e literatura.

“A feira é para crianças, adultos, estudantes de literatura. Enfim, para todos os nichos, pois, nela, todos vão encontrar alguma atividade que se identifique e o enriqueça”, garante a coordenadora da Primavera.

Pré-abertura

No próximo dia 24, será realizada a solenidade de posse da nova diretoria da Libre (período 2015/2017) na Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466, Centro). Na ocasião, será lançado “O Livro em Minas Gerais: O Que Se Lê e o Que Se Produz”. De acordo com Juliana, a publicação traz um diagnóstico sobre o mercado editorial e a situação d a leitura no Estado, nos dias atuais.

Primavera da Libre

Local: Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro)

De 25 a 28 de junho, das 9h às 22h

Entrada franca