Com o aumento recente no preço da gasolina, o etanol ficou ainda mais vantajoso para os motoristas de Belo Horizonte e região metropolitana. Mas o consumidor precisa ter atenção se quiser economizar ainda mais, pois em alguns postos da capital o combustível à base de cana já ultrapassou a marca dos R$ 3 por litro.

O site de pesquisas de preços Mercado Mineiro confirmou com números o que os motoristas já tinham percebido na prática: o aumento da gasolina no bico da bomba após o anúncio da Petrobras, na quarta-feira passada (18), de um reajuste de 3,5% no valor do combustível nas refinarias. A elevação no preço médio na bomba foi de 0,76%, ou R$ 0,04 por litro, passando de R$ 4,463 para R$ 4,497.

Como o preço do etanol ficou praticamente estável – o valor médio passou de R$ 2,811 para R$2,817 – o álcool segue atraente, já que o custo por litro está em 63% do valor do litro de gasolina. Mas é aí que o motorista precisa ter atenção. Essa relação de 63% se refere ao preço médio. Segundo a pesquisa do Mercado Mineiro, o custo por litro de etanol na capital e na região metropolitana tem variação de até 23,21%. 

O valor encontrado mais baixo foi R$ 2,645, e o maior ficou em R$ 3,259. Até pouco tempo, essa marca acima de R$ 3 só era encontrada em estabelecimentos do interior. A pesquisa identificou pelo menos outros dois postos com álcool acima dessa faixa. Por isso, a ordem é pesquisar sempre.

Nas alturas

O Mercado Mineiro realizou o levantamento entre 19 e 21 de setembro, em 133 postos em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Na capital, o menor preço encontrado da gasolina comum foi R$ 4,324, e o maior, R$ 4,999, uma variação de 15,61%.

O menor preço médio da gasolina é encontrado na Região Nordeste, onde o valor é de R$ 4,42, e o maior preço médio está na região Centro-Sul: R$ 4,54. Em Betim, o preço médio do litro da gasolina é de R$ 4, 57. Em Contagem, o preço médio está em R$ 4,48.

Já o Diesel S10, que custava em média R$ 3,710, subiu para R$ 3,811, um aumento de 2,72% em 15 dias. O menor preço do litro do produto é R$ 3,589 e o maior, R$ 4,099, uma variação entre os postos de 14.21%. 

“O reajuste do diesel faz com que as transportadores repassem esse aumento para o transporte dos produtos. Podemos ter inflação em supermercados, na carne e em outros itens que são pressionados pelo transporte. Então pesquise bastante e troque informações”, afirma o proprietário do site Mercado Mineiro, Feliciano Abreu.

Confira a pesquisa completa no www.mercadomineiro.com.br