O Conselho do Mercado Comum, órgão superior do Mercosul, aprovou a destinação imediata de cerca de US$ 6 milhões do seu fundo de desenvolvimento (Focem) para  combater o novo coronavírus nos quatro países do bloco - Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. No Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) receberá US$ 1,3 milhão.

Adicionalmente, foi aprovado um fundo reserva de US$ 10 milhões, também destinado ao combate à pandemia.

mercosul

Os quatros países do bloco - Paraguai, Uruguai, Brasil e Argentina receberão os recursos

O conselho é formado pelos chanceleres e ministros da Economia dos quatro países-membros. A decisão foi tomada no último dia 30, de acordo com nota conjunta dos ministérios da Economia e das Relações Exteriores, divulgada nesta sexta-feira (3).

Segundo os ministérios da Economia e das Relações Exteriores, os recursos serão empregados na aquisição de insumos, equipamentos, roupas de proteção, kits de diagnóstico, no aumento da produção dos kits, bem como no desenvolvimento e produção de um teste para sorodiagnóstico.

A iniciativa está em consonância com o documento "Declaração dos Presidentes do Mercosul sobre coordenação regional para a contenção e mitigação do coronavírus e seu impacto", publicado em 18 de março de 2020.

Leia mais:
Anvisa orienta adiamento de procedimentos de reprodução assistida
SES confirma seis mortes por Covid-19 em Minas, mas não considera caso de janeiro
Plataforma dos cartórios reúne informações de mortes por covid-19