O prazo para saque do abono do PIS/Pasep, ano-base 2016, termina na sexta-feira (29) e, em Minas Gerais, mais de 220 mil trabalhadores ainda não retiraram o benefício. São R$ 169 milhões disponíveis na Caixa e no Banco do Brasil em todo o Estado.

Para ter direito ao benefício é necessário ter recebido uma média mensal de até dois salários-mínimos e trabalhado por, ao menos, 30 dias em um emprego formal durante 2016. Também é preciso estar inscrito no fundo PIS/Pasep há, no mínimo, cinco anos.

A quantia que cada trabalhador tem a receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente no ano-base e varia de R$ 80 a R$ 954. Quem trabalhou durante todo o ano recebe o valor cheio. Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo. 

“Se a pessoa trabalhou um mês, recebe 1/12 do valor, se trabalhou dois meses, 2/12, e assim sucessivamente”, explica o chefe de divisão do Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan.

Segundo os especialistas, quem tem direito ao benefício mas não procurar uma agência bancária até sexta-feira (29) vai perder o dinheiro. Por isso, não custa nada entrar na internet, nos sites do BB e da CEF, ou procurar uma agência para conferir se terá direito ao benefício.

Tabele PIS/PASEPClique na imagem para ampliar