Folha de pagamento, manutenção, impostos, água, luz de áreas comuns, limpeza, seguros, fundo reserva e jardins. A lista de despesas de um condomínio é extensa e, raras exceções, reduzir o custo da taxa mensal do condomínio é cada vez mais difícil.

Porém, com algumas alternativas é possível reduzir os gastos em até 30% e, consequentemente, diminuir as inadimplências. Confira abaixo algumas dicas para ajudar os síndicos com cortes de gastos e investimentos.

1 - Horas extras
Despesas com funcionários representam até 85% dos gastos totais de um condomínio. Planejar as escalas corretamente é o primeiro passo para economizar, diminuindo os gastos com horas extras. A contratação de funcionários fixos pode ter um custo menor. Por outro lado, a terceirização protege o condomínio de eventuais passivos trabalhistas.

2 - Tecnologia
Outra forma de diminuir o custo folha é investir em tecnologia, como automação de portões, instalação de porteiro eletrônico, câmeras de vigilância. 

3 - Inadimplência
A inadimplência é outro principal fator no aumento da cota condominial. Por isso, é fundamental o papel da administradora em fazer uma ação preventiva, conscientizando os condôminos sobre a importância que tem a falta de pagamento e também exercer cobrança ativa e imediata, procurando não deixar acumular meses em atraso. 

4 - Revisões e manutenções
Outras formas de reduzir as despesas é realizar revisões constantes, como substituição de lâmpadas modernas, manutenções preventivas nas redes de água e energia, motores elétricos, bombas, gerador, etc. A manutenção de limpeza de caixa d agua, jardins, hidrantes, extintores e para raios deve ser feita, pelo menos, a cada seis meses.

5 - Luz e água
Instalação de sensores de presença, troca de lâmpadas fluorescentes e comuns por LED, modernização de geradores, elevadores, captação de água de reuso etc. Essas são algumas medidas básicas que podem colaborar na redução de custos.

6 - Orçamento
O planejamento orçamentário é a melhor forma para reduzir a taxa de condomínio, prevendo gastos do próximo ano. Nesse caso é fundamental a contratação de empresas especializadas como as administradoras de condomínios.

*As dicas são de Fabiano Neaime, diretor da Ollo Condomínios e idealizador do OBZ