O governo dos Estados Unidos divulgou, em novo relatório, que se medidas não forem tomadas para conter as mudanças climáticas, cerca de 57 mil norte-americanos irão morrer em decorrência da má qualidade do ar até 2100. De acordo com o relatório, estima-se que 12 mil pessoas em 49 cidades dos Estados Unidos podem morrer devido a temperaturas extremas em 2100.

O relatório, divulgado nesta segunda-feira (22) pela Casa Branca, tem o objetivo de mostrar as consequências da falta de ação em relação as mudanças climáticas, assim como os benefícios de tomar medidas imediatas.

Embora a maioria dos efeitos do aquecimento global não serão sentidas nas próximas décadas, o governo de Barack Obama afirmou que medidas sobre o tema devem ser tomadas agora.

O estudo afirma que medidas para retardar as mudanças climáticas podem poupar cerca de US$ 3,1 bilhões em custos esperados de aumento do nível dos oceanos e tempestades em 2100.

Fonte: Associated Press