A partir de agora, quem precisar marcar perícias médicas no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve ficar atento para as mudanças na forma como é feito o agendamento em pedidosa de concessão de auxílio-doença. Na nova regra, as pessoas que tiverem uma solicitação do benefício negada pelo perito não poderá agendar novo exame no prazo de 30 dias.

Contudo, quem discordar do resultado do exame poderá apresentar uma nova avaliação com o perito desde que comprove um fato novo, como complicações do quadro clínico de saúde ou outros exames que mostrem a doença.

A mudança também derruba a regra que dizia que o exame de reconsideração não poderia ser feito pelo mesmo médico da perícia inicial. Ao todo, em 2012, dos 7,3 milhões de perícias médicas realizadas no Brasil, 23% foram apenas "repetições".

Em um dos casos um único segurado passou por 17 perícias neste mês.

(*) Com agências de notícias.