Nenhum candidato que participará do segundo turno das eleições poderá ser detido ou preso, a partir deste sábado (13), a não ser em caso de flagrante delito. A regra, que restringe a prisão de candidatos nos 15 dias que antecedem as eleições, está no parágrafo 1º do artigo 236 da Lei nº 4.737/1965 do Código Eleitoral.

Disputarão o segundo turno, no dia 28 de outubro, os candidatos a presidente da República Jair Bolsonaro, da Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB), e Fernando Haddad, da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PC do B/PROS), além de 28 candidatos a governador em 13 estados e no Distrito Federal.

*Com informações do TSE

Leia mais:
Alto Comissariado da ONU condena violência durante eleições no Brasil
Haddad visita Cohab em SP e promete construir 500 mil casas por ano
Anastasia critica perfil de Romeu Zema para comandar o Estado
Bolsonaro diz que quer fazer uma transformação cultural no país