Mais de 197 mil trabalhadores em Minas Gerais, que não sacaram o Abono Salarial ano-base 2016, ganharam um novo prazo para a retirada do dinheiro. O valor disponível para saque supera os R$ 146,8 milhões no Estado.

Tem direito ao abono salarial ano-base 2016 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2016 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

O valor que cada trabalhador tem para sacar depende de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2016. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou no telefone 0800-726 02 07. Para os servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet e pelo telefone 0800-729 00 01.

No total, em todo o país, são quase dois milhões de trabalhadores que não sacaram o benefício, o que corresponde a 7,97% do total de pessoas com direito ao recurso. O valor ainda disponível chega a R$ 1,44 bilhão. 

Este é o terceiro ano consecutivo em que ocorre prorrogação. A reabertura do prazo atende um pedido dos representantes dos trabalhadores no Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). O novo prazo termina no dia 30 de dezembro. 

O benefício referente a 2017 também já está sendo pago. 

* Fonte: Ministério do trabalho

Leia mais:
Trabalhadores podem sacar abono do PIS/Pasep de 2017 a partir de hoje