O candidato ao governo de Minas Adalclever Lopes (MDB) defende a redução de custos com a máquina pública para dar fim à crise econômica pela qual o Estado tem passado nos últimos anos.

Em entrevista à TV Globo, nesta segunda-feira (10), o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) indicou o caminho para o restabelecimento da saúde financeira de Minas e criticou a gestão do governador Fernando Pimentel (PT).

“Tem que enxugar o Estado. Nós precisamos de um Estado com um grupo menor, fazendo serviços essenciais como segurança e saúde. Não falo em reduzir pessoal, mas como eu fiz na Assembleia, eu trouxe todo mundo para o teto (salarial). Existiam pagamentos que eram acima do teto. Coloquei todos os servidores dentro do teto. O governo de Minas pode enxugar muito, além de fomentar o emprego. O que eu acho que o governo não fez foi gastar dentro do planejado, o governo gastou mais do que deveria”, completou.

Escala de pagamento

Em relação à escala de pagamento do salário dos servidores públicos, adotada por Pimentel em meio à recessão do Estado, Adalclever evitou fazer promessas.

“Se eu falar nesse momento que eu vou colocar o salário em dia, vou estar mentindo para a população. Eu quero deixar bem claro que a proposta é enxugar os gastos, trazer investimento para Minas e principalmente reduzir a folha dos servidores, olhando gasto por gasto de cada secretaria”.

O presidente da ALMG também deu uma alternativa para atenuar os custos com o funcionalismo. “A primeira coisa a se fazer é qualificar os servidores de carreira e contratar menos servidores de recrutamento amplo. Trazer investimento para o Estado, “vender” o Estado de forma positiva para que os empresários venham gerar renda e emprego”.

A reportagem procurou a assessoria de comunicação de Fernando Pimentel para comentar as declarações de Adalclever Lopes e aguarda retorno.