Um adolescente foi apreendido na manhã desta quarta-feira (10) com um fuzil AK-47 no complexo de favelas da Maré, na zona norte do Rio, ocupado desde 5 de abril pela Força de Pacificação do Exército. A operação, segundo a Força de Pacificação, fez parte das investigações sobre a morte do cabo Michel Mikami, de 21 anos, em 28 de novembro, o primeiro militar das Forças Armadas assassinado em serviço desde o início da participação do Exército na "pacificação" das favelas cariocas.

Os responsáveis pelo assassinato, entretanto, já foram identificados, mas ainda estão sendo procurados. Além do fuzil, ainda de acordo com a Força de Pacificação, foram apreendidos cinco carregadores e 226 munições para fuzil 7.62mm, além de um rádio comunicador e dois telefones celulares. O jovem, que não teve a idade revelada, foi apreendido no Conjunto Esperança, uma das 16 favelas que integram o complexo da Maré. "Não houve confronto entre a tropa e o conduzido", informou o Exército.

Ainda de acordo com a Força de Pacificação, o mesmo menos já havia sido apreendido anteriormente, em 12 de julho, portando uma pistola 9mm e "diversos papelotes de drogas", um simulacro de granada, R$ 3 mil e um telefone celular. Tal como em julho, o menor foi encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, da Polícia Civil.