FARNBOROUGH - O grupo aeronáutico europeu Airbus anunciou nesta segunda-feira (9) o lançamento da versão melhorada do avião de longo alcance A330, com o aumento da capacidade de carga de combustível. O diretor comercial da Airbus, John Leahy, fez o anúncio no primeiro dia do salão aeronáutico de Farnborough, perto de Londres.Ao mesmo tempo, o conselheiro delegado da Airbus, Fabrice Brégier, não descartou novos atrasos na entrega do novo avião A350, esperada para meados de 2014.

O modelo da aeronave é o mesmo que o do avião que caiu no ocenado em 2009. O voo, operado pela companhia francesa Air France, saiu do Rio de Janeiro com destino à Paris, e desapareceu. Dias depois, partes do avião foi encontrado no Oceano Atlântico. Haviam 228 pessoas a bordo e todas morreram.


Outros dois acidentes, e uma tentativa de ataque terrorista foram registradas em um airbus A330. Em 2010, o voo Afriqiyah Airways 771 caiu antes de pousar no Aeroporto Internacional de Trípoli, na Líbia. Apenas uma criança holandesa sobreviveu ao acidente. Em 2001, o voo Air Transat 236 realizou o maior voo planado jamais registado na aviação comercial a jacto após ter perdido o combustível a meio do Oceano Atlântico. A aeronave ficou meia hora no ar e pousou no Aeroporto das Lajes, em Portugal. Não houve feridos, mas o airbus ficou totalmente destruído.


O voo Northwest Airlines 253 é um voo transatlântico entre Amesterdão, Países Baixos, e Detroit, Michigan, Estados Unidos. O voo é operado pela companhia Northwest Airlines e foi alvo de uma tentativa de ataque terrorista em 25 de dezembro de 2009.[1][2] Três pessoas, incluindo o alegado autor, ficaram feridas. O suspeito, de nacionalidade nigeriana, foi detido.
Também em 2009, uma tentativa de ataque terrorista deixou três feridos dentro do voo Northwest Airlines 253. O suspeito, um nigeriano, também ficou ferido e acabou preso.