As autoridades alemãs dizem que o primeiro caso de infecção de um indivíduo com coronavírus aconteceu através de transmissão no próprio país. Trata-se de um homem com 33 anos que foi contaminado por um colega chinês que viajou à Alemanha. De acordo com as autoridades alemãs, o homem, de origem chinesa, esteve na Alemanha entre os dias 19 e 22 de janeiro. No último dia, já no regresso à China, teria se sentido mal.

Os médicos dizem que o alemão contaminado está sendo acompanhado e o estado de saúde do paciente é estável. Até ao momento, não foi encontrado qualquer outro registro da doença no país, mas as autoridades de saúde estão acompanhando a situação de outras 40 pessoas que estiverem em contato com o chinês que esteve no país a trabalho.

Caso de coronavírus semelhante no Japão

Nesta terça (28) foi revelado ainda o caso de um outro homem, no Japão, que contraiu o coronavírus sem que tenha estado na China. Trata-se de um motorista de ônibus na cidade de Nara, que esteve em contato com visitantes de Wuhan entre o dia 8 e 16 de janeiro. Os sintomas começaram em 14 de janeiro, tendo sido hospitalizado em 25 de janeiro, antes de ser diagnosticado com o coronavírus.

O coronavírus já atingiu 4.690 pessoas, sendo 4.610 na China continental. De ontem para hoje, foram confirmados quase 2 mil novos casos. Até o momento, foram registradas 106 mortes. Setenta e nove pessoas se recuperaram.

“Menos grave do que se pensa”

Segundo o infectologista português Jaime Nina, o coronavírus é menos grave do que se pensa, mas é de rápida propagação. O especialista diz que um aumento ainda maior no número de casos é esperado. Da mesma forma, ele acredita que o vírus atingirá cada vez mais países.

A boa notícia é que as medidas adotadas estão dando resultado e a percentagem de mortes em relação ao número de casos está diminuindo. O infectologista acrescentou que esta epidemia pode se manter por vários meses, mesmo que tudo corra bem.

Caso suspeito no Brasil

Existe um caso no Brasil tratado como suspeito. Trata-se de uma estudante brasileira de 22 anos, que esteve na cidade de Wuhan, o epicentro da contaminação. Ela esteve na cidade de 29 de agosto do ano passado até 24 de janeiro. A paciente está em observação e, de acordo com o ministro, o estado dela é estável. Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para emergência de saúde pública nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país.

Leia mais:
Ministério da Saúde acompanha 14 pessoas que estiveram com mulher com suspeita de coronavírus em BH
Ministério da Saúde investiga suspeita de coronavírus em BH; alerta sobe para 'perigo iminente'
Jovem que estava na China é internada em BH com suspeita de coronavírus