Associação Mineira de Supermercados (AMIS) informou que o quadro geral de abastecimento de alimentos e gêneros básicos à disposição da população nos estabelecimentos se agravou nesta terça-feira (29), após nove dias de paralisação nacional dos caminhoneiros.

Conforme a nota, a escassez de produtos, antes concentrada nas seções de produtos perecíveis como verduras, legumes, frutas, ovos, laticínios e carnes in natura, começa a afetar também os não perecíveis como massas, pães em geral, cereais e enlatados.

Em algumas cidades, comerciantes já estão adotando a restrição de quantidade de itens à venda por consumidor.

Leia mais:
Paralisação de caminhoneiros causa desabastecimento na CeasaMinas
Paralisação de caminhoneiros prejudica abastecimento no Brasil
Veja os impactos após oito dias de paralisação dos caminhoneiros
Paralisação de caminhoneiros deixa estoque de produtos em situação crítica na CeasaMinas