A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou, nesta segunda-feira (13), o resultado da solicitação de alocação dos Slots - direito de usar a estrutura do aeroporto para pousar e decolar -  do aeroporto da Pampulha para a temporada de verão 2018 (período de 25/03 a 27/10).

 

De acordo com a Portaria divulgada pela Anac na última semana, que, entre outras regras, estabeleceu um rodízio entre as empresas que vão operar no terminal, ficou definida a seguinte participação das companhias aéreas durante a temporada:

 

 

Empresa

Participação

 
 

Assento ofertado

Número de Operações

 

2Z - PASSAREDO

12%

17%

 

AD - AZUL

20%

20%

 

G3 - GOL

26%

20%

 

JJ - LATAM

16%

12%

 

O6 - AVIANCA

25%

22%

 

OWT - TWO FLEX

1%

9%

 

 

Os números referem-se à porcentagem de voos e de passagens que as empresas terão direito a ofertar no período.

A Anac também definiu que entre pousos e decolagens, o aeroporto estará apto para 11 movimentos por hora.

O número foi definido a partir da declaração da Infraero - estatal que administra o terminal -  de que o aeroporto tem capacidade para operar 300 passageiros embarcando e 360 passageiros desembarcando por hora.

Destinos 

A agência também informou que, de acordo com a solicitação de alocação de slots feitas pelas companhias, os destinos mais solicitados foram: Brasília, Rio de Janeiro (Santos Dumont), Vitória, São Paulo (Congonhas) e Goiânia.

Com base na definição das vagas, as empresas agora terão que fazer uma nova solicitação para a aprovação das novas rotas. Até o último levantamento, o número de pedidos de novos voos para o terminal era de 77.

Mesmo com o período em questão fazendo referência à temporada de verão, a Anac informou que as empresas poderão antecipar os voos alocados para o período, iniciando as operações conforme o interesse comercial de cada uma.

Certificação

Como a liberação dos voos de grande para o Aeroporto da Pampulha ocorreu apenas em outubro, o terminal ainda passa por um processo de certificação pela Anac.

A agência afirmou que, caso não ocorra a certificação, a LATAM não poderá solicitar a aprovação de voos, já que a companhia opera com um tipo de aeronave que necessita da certificação do aeorporto. Desse modo, o número de operações no terminal iria cair de 574 para 310 semanalmente. 

Leia mais no Blog Tudo Viagem