Em agenda de campanha neste sábado (13), o candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSDB, Antonio Anastasia , alfinetou o adversário no segundo turno, Romeu Zema (Novo). “Estamos mostrando que as nossas propostas são as mais adequadas para a reconstrução de Minas Gerais. As propostas do nosso adversário são fora da nossa realidade, uma privatização generalizada que, me parece, não encontra eco no anseio dos mineiros”, criticou Anastasia, quando participava de uma caminhada em defesa dos animais com apoiadores na Praça do Papa, Bairro Mangabeiras, Centro-Sul de Belo Horizonte. 

O senador ainda questionou a experiência de Zema para gerir os problemas econômicos que Minas Gerais enfrenta atualmente. “É preciso também o preparo para administrar o Estado que está em uma crise muito grave, a pior crise de Minas Gerais. Temos a oportunidade neste segundo turno de mostrar a diferença que é administrar uma empresa privada e o que é administrar o governo estadual”, acrescentou o candidato. 

Sobre a causa em defesa dos animais, Anastasia disse que durante seu mandato no Congresso Federal desenvolveu trabalhos ligados ao assunto. O postulante ao Palácio da Liberdade informou que dois pilares devem sustentar políticas públicas de proteção aos animais em uma eventual gestão dele. As propostas para este assunto seriam embasadas nas parcerias entre o Executivo, os municípios e a sociedade civil. 

“O primeiro passo é um amplo programa de castração móvel no Estado. Aqueles animais abandonados devem ser castrados ou mesmo os domésticos das pessoas que não têm condições de pagar. Um programa amplo, gratuito, em parceria com os municípios e com as organizações não-governamentais. O segundo passo será estimular, também em parceria com os municípios, a criação os hospitais veterinários, que são muito importantes. São iniciativas que não custam quase nada aos cofres públicos e que dão um caráter de muita humanidade ao nosso trato com o mundo animal”, pontuou Anastasia. 

Neste domingo (14), o candidato do PSDB não tem nenhum evento de campanha e vai se dedicar às gravações de programas eleitorais. 

Leia mais: 

Cultura: Zema critica obra e proteção a artistas; Anastasia defende investimento na área

Romeu Zema tem 64% das intenções de voto e Antonio Anastasia 23%